A descaracterização do ser político - Artigo

29/10/2015 16:48

A descaracterização do ser político

Por Josenildo Melo

O que é a política? Independentemente de aspectos ilustrativos ou etimológicos a origem do termo surgiu com a prerrogativa de voltar-se à melhoria da qualidade de vida em favor da coletividade. Já diz um ex-presidente uruguaio que quem desejar enriquecer o caminho não é a política. Política é serviço; é está a favor da coletividade. O ser político anda descaracterizado? Alguns políticos não possuem mais poder avaliativo de consciência?

 

Isso é falácia! Palavras não movem moinhos! Isso também não é verdade; é pregação anticristã. Quem ultimamente “gasta” tempo com o recolhimento procurando sempre não sair do caminho correto; percebe cada vez mais que Jesus Cristo anda cada vez mais atualizado. Quantos justos ainda encontraremos na terra dos viventes? E a lógica de que quem não tem pecado que atire a primeira pedra? O ser político não pode descaracterizar-se. É mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha do que um rico entrar no reino dos céus?

 

Tanto o dinheiro como a política podem ser úteis quando colocado a serviço da construção de uma sociedade realmente justa e fraterna. Qual o motivo da Bíblia ser um dos livros mais vendidos e distribuídos do mundo? As palavras possuem verdades quando aprofundadas; é realmente gostoso ler a Bíblia; é de fato um livro cada vez mais atualizado e forte!

 

Independentemente de sistema político, seja no âmbito capitalista ou socialista, talvez a descaracterização do ser político possa advir da correria desenfreada. O que se ler hoje em dia? No máximo uma literatura pra conseguir notas acadêmicas? A idade tem o dom de nunca impossibilitar o retirar-se quando necessário. O mundo político precisa mergulhar no SER. A política, o dinheiro e o poder somente possuem sentido se colocados em favor da coletividade já diz cada vez mais enfaticamente o Jesuíta Papa Francisco. Procurem examinar a consciência!

 

Em conformidade com a natureza social do homem, o bem de cada um está relacionado com o bem comum. E este não pode definir-se senão referido à pessoa humana. A Igreja compreende o bem comum como “o conjunto das condições sociais que permitem, tanto aos grupos como a cada um dos seus membros, atingir a sua perfeição, do modo mais completo e adequado”. O bem comum interessa à vida de todos. Exige prudência da parte de cada um, sobretudo da parte de quem exerce a autoridade. (texto-base campanha da fraternidade 2015). Colocar-se em defesa da coletividade não é apenas participar das Missas. A vida é exemplo!

 

Muitas vezes chegamos a pensar que o comparecimento à Missa é apenas pretexto de demonstração pública de zelo à fé pública que atribuem a personalidades? A descaracterização do ser político anda por demais evidenciada em atos e ações? O fato de somente os simples e marginalizados andarem sem vez e voz é causa de tamanho desprezo. Teresina é uma cidade demasiadamente quente; é questão de justiça e de não descaracterização do ser político a adequação do sistema de transporte público coletivo de Teresina aos requisitos mínimos de climatização adequada a seu povo e à sua população. O bom exemplo de fato arrasta multidões!

 

O sentido de opinião pública não existe mais? Ainda existe consciência social coletiva ?

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!