A festa da Mãe de Deus - Por Josenildo Melo

12/10/2015 11:58

Por Josenildo Melo

Teresina reuniu nesta segunda-feira; multidão em torno da visita da Mãe de Deus.

A 9ª festa da mãe de Deus é uma realização da Arquidiocese de Teresina.

 

Coordenação Pe. Fábio e Pe. Francisco Borges; este último coordenando a visita. 

Pe. Borges é pároco da Igreja de Nossa Senhora Aparecida – Renascença.

 

Logo cedindo, por volta das 06h30min iniciou-se a Missa com uma multidão, que segundo os participantes; o espaço reservado ficou pequeno para reunir tantas pessoas desejosas de participar. Depois da Missa a multidão adentrou à avenida Frei Serafim e bem comandada pelo Padre Jardel seguiu firme e forte mesmo sob sol forte até o adro da Igreja São Benedito.

 

 

A imprensa piauiense fez-se presente e televisões realizaram diversas “entradas” direto do local; durante a Missa e procissão.

 

História – O Arcebispo emérito de Teresina – Dom Celso José Pinto da Silva é o idealizador da festa da mãe de Deus. Desde o princípio foi uma decisão acertada; tanto quanto que a cada ano a festa se intensifica em organização e zelo. Este ano o design da camisa ganhou traços de modernidade e se tornou uma das camisas mais bonitas e já confeccionadas pela coordenação do evento. 

 


Todos os anos acontece em Teresina a festa da Mãe de Deus.

 

A próxima festa da Mãe de Deus será a 10ª e acontecerá em 12 de outubro de 2016. Dom Jacinto Furtado de Brito Sobrinho e Monsenhor Tony Batista participam todos os anos. Este ano Dom Jacinto e Padre Tony Batista concederam inúmeras entrevistas a toda imprensa e fizeram questão de enfatizar a importância da festa da Mãe de Deus.

 

História do Santuário Nacional de Nossa Senhora da Conceição Aparecida

A pedra fundamental da Basílica Nova foi lançada em 10 de setembro de 1946, mas o início efetivo da construção ocorreu em 11 de novembro de 1955. A primeira missa no local aconteceu no dia 11 de setembro de 1946 e o primeiro atendimento aos romeiros em 21 de junho de 1959.

 

As atividades religiosas no Santuário, em definitivo, passaram a ser realizadas a parti r do dia 03 de outubro de 1982, quando aconteceu a transladação da imagem Milagrosa da Antiga Basílica para a Basílica Nova.

 

Em 1980, a Basílica Nova, maior Santuário mariano do mundo, foi consagrada pelo Papa João Paulo II, que lhe outorgou o título de Basílica Menor. Em 1983, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB – declarou, oficialmente, a Basílica de Aparecida como Santuário Nacional.

 

Acolher bem também é evangelizar’

Com este lema o santuário de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, o maior Santuário no mundo dedicado a Maria, Mãe de Deus, localiza-se no Vale do Paraíba, no eixo Rio-São Paulo, e entre as duas cidades mais importantes do País, São Paulo e Rio de Janeiro. Por esse vale corre um rio de nome Paraíba, que foi palco do aparecimento da devoção que une todo o Brasil.

 

Hoje, o Santuário é um grande centro evangelizador, confiado ao zelo apostólico dos Missionários Redentoristas desde 1894, responsáveis pela pastoral e pela administração, no atendimento aos romeiros e peregrinos que chegam de todas as partes do País e do exterior.

 

Três Papas visitaram o Santuário Nacional: João Paulo II, no ano de 1980, Papa Bento XVI, quando abriu a V Conferência Episcopal Latino-americana e do Caribe em maio de 2007 , e papa Francisco em 2013, por ocasião das atividades da Jornada Mundial da Juventude, realizada neste ano no Rio de Janeiro.

 

Durante o mês de outubro -particularmente no dia 12, dia de Nossa Senhora Aparecida, pessoas de todos os recantos do Brasil visitam o Santuário Nacional, momento em que os olhos do mundo se voltam para acompanhar os festejos e a grande manifestação de fé do povo brasileiro.

 

O Santuário Nacional acolhe milhões de visitantes, anualmente. Em 2014, 12.225.608  pessoas passaram pela Basílica. Com o lema “Acolher bem também é evangelizar”, trabalham no Santuário 33 missionários redentoristas, várias congregações religiosas femininas, mais de 800 voluntários e mais de 1.500 funcionários.

 

Além de toda a sua estrutura de acolhimento, acessibilidade e investimentos em comunicação, o Santuário Nacional atua na área da ação social. O número de beneficiados pelas parcerias e projetos atinge milhares de pessoas, entre crianças, adolescentes, idosos e portadores de necessidades especiais.