Aécio saúda chegada de Cristovam Buarque à oposição

18/02/2016 18:56

Aécio destacou a história política do senador, ex-governador e ex-ministro da Educação e comparou a decisão de Cristovam de sair do PDT para filiar-se ao PPS ao voo de uma ave que, em liberdade, busca alcançar novos objetivos.

 

O que V. Exª neste instante busca é o exercício pleno de seu mandato, que é, na verdade, a busca da consolidação das suas ideias”, disse Aécio Neves, acrescentando que as oposições ganham com o ingresso de Cristovam Buarque.

 

O PPS e as oposições ganham, e ganham muito. V.Exª nesse agrupamento de homens de bem, certamente terá um papel absolutamente destacado para nos orientar e ajudar a construir, não uma vitória, mas um novo caminho. Um caminho que resgate a vida pública”, afirmou o presidente do PSDB.

 

Leia a íntegra do pronunciamento do senador Aécio Neves em saudação ao senador Cristovam Buarque.

Senador Cristovam, este é um momento marcante para o Senado brasileiro. Eu ouvia o início do pronunciamento de V. Exª, e depois, aqui, os vários e qualificados apartes, das mais variadas forças políticas que têm assento nesta Casa, e a palavra que mais ouvi, que mais me chamou a atenção neste momento, e até porque reproduzida já nos veículos de imprensa, que já dão notícia do pronunciamento de V. Exª, é a palavra saída. Senador Cristovam sai do partido no qual estava já há vários anos.

 

Essa expressão saída nos leva sempre a um sentimento, nos induz a um sentimento de afastamento, de distanciamento, mas, curiosamente, senador Cristovam, aqui, a visão privilegiada que tenho do discurso de V. Exª no plenário do Senado Federal não é essa. A visão que me passa o conjunto das análises aqui feitas, das interpelações feitas a V. Exª é a de uma aproximação, é quase de um aconchego. Porque, com essa opção que faz, se aproxima ou busca readquirir aquilo que absolutamente é essencial para homens públicos da estirpe, da dimensão de V. Exª, que é encontrar as condições para lutar pelos seus sonhos, na busca da sua utopia.

 

Aqui já foi dito, não preciso eu me aprofundar no respeito que esta Casa tem pela trajetória de V. Exª, pelas contribuições inúmeras que vem dando à boa política no Distrito Federal e também ao Brasil. Mas o que V. Exª neste instante busca é o exercício pleno de seu mandato, que é, na verdade, a busca da consolidação das suas ideias.

 

Permita-me aqui certa licença poética, mas se tivéssemos que interpretar o homem público, e falo na dimensão maior que essa expressão possa trazer, e V. Exª é um dos mais bem acabados representantes do homem público, na dimensão que interessa às sociedades evoluídas, se os homens públicos fossem animais, deveriam ser uma ave, para que tivessem asas para, com absoluta liberdade, buscar alcançar os objetivos a que se propõem, quando abdicam de várias outras atividades ou possibilidades profissionais e mesmo pessoais para se dedicar à causa comum.

 

Felizmente, senador Cristovam, a política não é uma ciência exata. Portanto, a questão quantitativa, a não ser nos períodos da apuração eleitoral, não é a mais relevante.

 

V. Exª traz agora, de corpo inteiro, às oposições um reforço, e talvez ainda V. Exª não tenha a dimensão exata do que ele significa. Neste momento, Senador Cristovam, da criminalização da política, da degradação da atividade pública, do distanciamento, principalmente, dos mais jovens, e V. Exª se referia aqui, tenho certeza, com um sentimento ainda de aperto no coração, à saudade que terá da juventude – e sempre vigorosa juventude – pedetista. Eu próprio tive oportunidade de com ela conviver e faço aqui um parêntese até para dizer, na presença do meu querido amigo Roberto Freire e do líder Rubens Bueno, ao lado do senador Anastasia, que o início da minha caminhada em Minas teve exatamente o apoio do partido que hoje V. Exª deixa e do partido que, a partir de hoje, V. Exª passa a integrar.

 

A minha percepção é de que, com V. Exª, com a liberdade que passará a ter a partir de hoje, em um dos mais respeitados partidos brasileiros, o PPS, as oposições ganham, e ganham muito. Porque, como disse o senador Serra, poucas vezes – eu, em nenhuma vez anterior a essa, vi uma crise de consequências tão graves para a vida cotidiana dos brasileiros como essa na qual o governo do PT nos mergulhou: crise econômica, crise moral, mas, principalmente, uma crise social – esta, sem precedentes.

 

Eu não concebo, não consigo enxergar um projeto que coloque fim a esse modelo que aí está, fracassado aos olhos da grande maioria da população brasileira, para iniciarmos um outro ciclo no Brasil. Sei que o PPS dele faça parte, ao lado do PSDB e de outras forças políticas que, tenho certeza, a cada dia se somarão a nós. E V. Exª, nesse agrupamento de homens de bem, certamente terá um papel absolutamente destacado para nos orientar e ajudar a construir, não uma vitória, mas um novo caminho. Um caminho que resgate a vida pública, um caminho onde os homens de bem, como dizia o velho Milton Campos, possam ter um palmo de chão limpo para dialogar, para conversar em busca da construção de um país diferente.

 

Encerro dizendo, para que fique aqui registrado, que neste momento, como eu dizia, de degradação da vida pública, de desconfiança cada vez maior da sociedade em relação aos seus representantes, V. Exª faz o caminho inverso àquele que se tornou a norma e o procedimento mais comum nesses tempos mais recentes. Eram parlamentares eleitos. E aqui não faço nenhum juízo de valor em relação às motivações de cada um, apenas uma análise realista do que vem acontecendo no Brasil. O que nós assistimos, em grande escala, foi a migração de parlamentares de oposição, ou mesmo independentes, para o seio do governo; não por acreditarem nas propostas desse governo – acredito que poucos acreditavam –, mas exatamente pelo conforto que o governo ensejava a esses que buscavam ali as garantias ou as condições, legítimas, até, para continuarem a sua vida pública.

 

Isso precisa ser ressaltado: V. Exª faz o caminho inverso. V. Exª sai de um partido da base do governista para ingressar em um dos mais bem estruturados e sólidos partidos da oposição brasileira. Tenho relações no partido de V. Exª, no PDT – partido até hoje de V. Exª – que quero preservar para o futuro. Aqui mesmo está o senador Lasier, ao meu lado; o senador Zezé, dentre outros. São senadores que sempre, de alguma forma, encontraram conosco convergência na busca da construção de uma maneira diferente de fazer política. Fica aqui o meu respeito a esses que continuam no PDT, mas tenho absoluta certeza de que o mandato extremamente vigoroso e profícuo de V. Exª terá ainda uma dimensão ainda maior porque dimensão muito maior, porque V. Exª subirá, a partir de hoje, a essa tribuna como um pássaro com asas e com liberdade para construir a utopia de V. Exª e que é de milhões de brasileiros. Muito obrigado.