Aloysio Nunes: PSDB votará a favor do impeachment de Dilma

18/08/2015 00:29

Aloysio Nunes: PSDB votará a favor do impeachment de Dilma

O senador Aloysio Nunes (PSDB-SP) discursa na tribuna do Senado: Impeachment nas mãoes do PMDB - 17/08/2015

Um dia depois de mais um domingo de protestos contra o governo, tucano colocou a saída do PMDB da base aliada como condição política que falta para o afastamento da presidente

Um dia depois do terceiro domingo de protestos contra o governo Dilma nos últimos cinco meses, o senador tucano Aloysio Nunes Ferreira (SP) disse que o PSDB apoiará o impeachment da presidente caso o processo seja aberto pela Câmara dos Deputados. Ele afirmou, porém, que as condições políticas para o afastamento da petista só estarão reunidas no momento em que o PMDB decidir deixar o governo. "O fato é que nós, hoje, vivemos uma situação de impasse. O governo não consegue governar, e não há alternativa política para ele ainda configurada", disse.

Em discurso na tribuna do Senado, o tucano defendeu que já existem elementos jurídicos para pedir a abertura do processo de impeachment da presidente. Ele citou como argumentos a "afronta" à Lei de Responsabilidade Fiscal devido às "pedaladas" e também fato de Dilma não ter afastado da Petrobras os dirigentes da estatal envolvidos no esquema de corrupção na empresa. Segundo Aloysio Nunes, a "sorte" de Dilma é que grandes empresários começaram a exprimir, nas últimas semanas, um "temor de que os custos de um impeachment sejam mais graves, sejam mais pesados do que o custo da manutenção da presidente Dilma".

O tucano, no entanto, afirmou que a atual avaliação poderá mudar, especialmente se a crise econômica piorar e as investigações da Operação Lava Jato chegarem mais perto do Palácio do Planalto. "Se o empresariado, especialmente o empresariado do setor das comunicações, entender que o custo da permanência da presidente é maior do que o custo da sua saída, o PMDB desembarca (do governo)", disse.

O tucano defendeu ainda a legitimidade do impeachment, dizendo que o instrumento estava previsto na Constituição e já havia sido usado para tirar o atual senador Fernando Collor (PTB-AL) da Presidência. "Cabe ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha, dar prosseguimento a um dos inúmeros pedidos de impeachment que estão sobre a sua mesa. Se isso acontecer, não tenho dúvida nenhuma de que o PSDB votará a favor. O Congresso estará pronto para sancionar a vontade constatada em pesquisas de opinião que mostram que 70% dos brasileiros querem ver a presidente Dilma pelas costas", afirmou.

Apesar de declarar seu apoio ao impeachment, Aloysio afirmou que o PSDB não fará nada para "agravar a crise" e que o "caminho ideal" era que Dilma recuperasse a capacidade de governar e concluísse o seu mandato.

 (Com Estadão Conteúdo)

 

Foto: O senador Aloysio Nunes (PSDB-SP) discursa na tribuna do Senado: Impeachment nas mãoes do PMDB - 17/08/2015(Waldemir Barreto/Ag. Senado)

 

Fonte: Site da Revista Veja

 

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!