Artigo de Opinião - Carnaval e Igreja: isso dá samba?

09/02/2016 18:30

Carnaval e Igreja: isso dá samba?

Por Pe. Evaldo César Souza, C.Ss.R,

Em primeiro lugar precisamos esclarecer uma coisa muito importante: o ser humano sempre gostou de festejar a vida, agradecendo pela vida e pelas coisas boas que recebia. Já entre os gregos, nos tempos antigos, existia uma festa muita parecida com o carnaval. Eram as festas dionisíacas, ou seja, festas feitas em honra ao deus pagão dionísio, que era deus do vinho.

Nestas festas as pessoas se divertiam e chegavam ao exagero da embriaguez! Mas ninguém se culpava por isso, pois este era o espírito desta festa.


brincar carnaval

Há quem diga que o Carnaval de hoje em dia tem suas raízes nestas festas antigas. Assim, a Igreja Católica, quando nasceu, já encontrou entre os homens estes tipos de comemorações. Obviamente os cristãos diziam não aos exageros, tanto de bebidas, quanto de algazarras e libertinagem sexual. Para o cristão a verdadeira festa era a celebração da Vida de Jesus, e não momentos passageiros de euforia.

A palavra carnaval parece ter origem cristã e significa “adeus carne”, ou seja, a festa do Carnaval acontecia sempre antes do inicio da Quaresma, momento onde era proibido comer carne. Assim, antes de começar o jejum, as pessoas aproveitavam para saciar a vontade seus apetites. Daí por que falamos que a terça-feira de carnaval é a terça-feira gorda!

 

Hoje em dia os cristão certamente brincam carnaval! Existem até os chamados “carnaval com Jesus” pelas comunidades do Brasil. O que a Igreja ensina, exorta e pede com insistência:cuidado com os exageros! Tudo o que é demais prejudica. Ninguém deve ser proibido de pular carnaval, mas quando existe excessos de bebidas, drogas, libertinagem sexual não existe presença de Deus.

 

Todo cuidado é pouco. É bom saber que é possível divertir sem pecar! Além do mais, o carnaval já tornou-se uma festa folclórica, ou seja, já faz parte da vida cultural do nosso país. Enfim, vamos alegrar e festejar, mas sem prejudicar nós mesmos nem o próximo. Não faça do carnaval uma festa da qual você tenha depois arrependimentos. Faça do carnaval uma página feliz de seu ano!


Assinatura padre Evaldo Souza - Colunista

 

 

Fonte: Portal a12.com