Artigo de Opinião: Qual o seu maior legado?

22/08/2016 19:07
Qual o seu maior legado?
Por Josenildo Melo
 
De quê e em que sentido? De quem? Primeiramente o que significa legado? Legado é algo transmitido ou adquirido, mas não como herança, é algo deixado para um todo e não só pra um. Se o parâmetro observacional for as Olimpíadas Rio 2016 podemos dizer que deixou sim um grande legado. E o maior dentre todos pode ser a percepção julgadora. Devemos sempre observar muito antes de emitir opiniões. O correto sempre é ter o conhecimento mais amplo possível sobre algo!
 
A Rio 2016 demonstrou ao mundo a capacidade de fazer algo bonito sem necessariamente gastar tanto e de tal forma desmensurada. Na questão meramente esportiva nem se pode “medir” o quanto deve ter despertado o coração dos jovens para a prática esportiva. A cidade maravilhosa por si só é naturalmente linda, mas vinha sofrendo nos últimos anos de um certo cuidado mais relevante. Agora depois das olimpíadas tudo será modificado? A questão não é esta; o fator legado é o ganho positivo na fluidez do trânsito, o ponta pé inicial no que diz respeito a dotar a cidade do Rio de Janeiro de um sistema de transporte público de fato eficiente. O metrô tende agora a expandir-se. Caracterizar uma metrópole sem a mobilidade adequada seria um grande paradoxo.
 
Mas não fuja do assunto perguntará o cético; qual o maior legado político da República Federativa do Brasil que se constituirá de fato a partir de setembro? A unidade; a ordem e o progresso; o restabelecimento da autoestima; a desburocratização institucional. Nada que levou a cabo a divisão chegou em algum lugar. O maior triunfo da Ordem e do Progresso será a reunificação do país. Uma pátria unida gera automaticamente o desenvolvimento sócio e economicamente útil.
 
E o fator religiosidade tem legado? Muito mais do que se imagina. Nas entrelinhas foi perceptível durante as Olimpíadas Rio 2016 o quanto é necessária uma catequese autêntica; em um mundo contemporâneo que tende a racionalmente explicar tudo, foi de fato muito bom ouvir a resposta do goleiro da seleção brasileira dizer que não foi o acaso ou destino que determinou a sua participação, mas sim os planos de Deus em sua vida. Deu pra sentir também nas Olimpíadas que os céticos e pessimistas por mais que tentem cotidianamente não conseguem desestruturar a fé !
 
E no contexto competitivo afetivo houve algo desestruturante? A quebra total de preconceitos. Não foi simplesmente o barulho da torcida que foi determinante em algumas medalhas conseguidas; algo transcendente fez o dito primeiro mundo sentir que não são melhores em tudo por simplesmente possuírem as melhores técnicas de treinamento e os melhores equipamentos. O inesperado aconteceu no grande salto do atleta brasileiro. Algo escapou das probabilidade de certezas humanas. O conhecimento faz bem mas não é capaz de explicar tudo!
 
Mas qual será o nosso maior legado? Não incorporar discursos de um lado ou de outro no sentido ideológico. A História através de pesquisas pessoais nos dão o arcabouço necessário pra perceber que os grandes homens que marcaram o mundo foram seres ponderáveis, conciliadores, serenos, tranquilos e sobretudo diplomáticos. Conseguiremos? Nada nesta vida seremos capazes de prever; mas trilhar o caminho da polidez é algo salutar. Qual o seu maior legado?  Vale a reflexão!
 
Artigo publicado no Conceituado e Influente Portal AZ
 
 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!