Artigo de Opinião: Ser ou não ser eis a questão?

22/01/2016 07:28

Por Josenildo Melo

 

É chegado a hora? O Jesuíta Papa Francisco vai continuar operando as reformas? Uma coisa é certeza; o mesmo é unanimidade em matéria do bem comum que produz. O que é mesmo unanimidade? Unanimidade é um substantivo que significa a qualidade de algo unânime, ou seja, em que existe um acordo ou conformidade em alguma área (opiniões, votos, julgamentos, ideias, etc). Vocês acreditavam que um Jesuíta seria escolhido Papa à toa? Somos testemunhas da qualidade formativa de um Jesuíta nato!

 

O momento é este, de cobrar também dos nossos; comportamento adequado entre vida externa e interna? Mas o Jesuíta Papa Francisco não lançou foi o ano da misericórdia? A comunidade precisa entender que ter misericórdia não necessariamente significa passar a mão na cabeça! Que moral a Igreja teria pra cobrar posicionamentos políticos se não cuidar da sua disciplina interna e externa? 2016 é um ano decisivo?

 

A pergunta que soa e ressoa na sociedade não é a frase popular de um grande Jornalista que passou pelo Estado Piauí afirmando que Cristo está voltando? Pode ser que sintamos a presença plena dele no que diz respeito ao avanço das reformas internas e externas na Igreja? O Jesuíta Papa Francisco não é bobo; se engana quem pensa que vai continuar fazendo jogo duplo na sociedade! Os fiéis começam a ficarem cada vez mais bem informados e desejosos de santidade. O que significa o ser ou não ser eis a questão?

 

O título do Artigo é ênfase ao que começará a acontecer não somente na Igreja Católica mais em praticamente todas as grandes instituições; o comportamento profissional ou vocacional tem que fazer jus ao clamor popular de que realmente precisamos construir um mundo novo. A imprensa vai começar a ficar autorizada a colaborar com as reformas institucionais? Quem teria a coragem necessária senão a imprensa?

 

E o corporativismo com todo o seu dinheiro disponível não vai atenuar o aprofundar de fatos e acontecimentos? Isso tende a não ter mais o efeito necessário. O que se passa atualmente no seio da sociedade não é o pensamento de que dinheiro resolve tudo? Será se realmente resolve ou resolverá quando tudo começar a vir à tona? E o que virá à tona? Já veio em 2015; o que vai acontecer é simplesmente a preparação do terreno como aviso aos que possuem vida dupla. O poder somente vale a pena quando de fato é serviço. O Jesuíta Papa Francisco não mede e não recuará em seu desejo de construir um mundo melhor!

 

O Ser ou não Ser não é necessariamente um julgador moral. Cada um tem e terá a liberdade de seguir seus caminhos; o que a sociedade não aceita mais é a crença de que tudo é possível com a própria anuência de líderes que simplesmente passavam a mão na cabeça dos amigos. Voltamos a enfatizar; o ano é da Misericórdia mas não será admitido fazer uso desta prerrogativa pra justificar erros incompatíveis com a função pública que muitos exercem. Ser ou não ser justo? Ser ou não ser capaz de ter capital político pra cobrar de gestores posicionamentos? Somente a simplicidade material e o serviço sinceramente será o poder!

 

Credibilidade é importante. Imparcialidade é importante. Contribuir de fato com a sociedade desejando coerência é importante. A retidão é necessária. Chega! Por conhecer muito bem a formação jesuítica sabíamos nós que a escolha do Jesuíta Papa Francisco não seria à toa. Dados já comprovam o estagnar das seitas. A sociedade não tem outra saída a não ser colaborar com as reformas que continuarão!

 

Fonte: Conceituado e Influente Portal AZ

 

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!