Círio de Nazaré 2015 reúne mais de 2 milhões de fiéis

11/10/2015 21:48

Círio de Nazaré 2015 reúne mais de 2 milhões de fiéis pelas ruas de Belém

Romaria teve cinco horas e meia de duração.


Fiéis lotaram as ruas do centro de Belém ao longo de 3,6 km de percurso.

Cerca de dois milhões de pessoas participaram da 223ª edição do Círio de Nazaré, a maior procissão católica do Brasil, realizada no domingo (11), em Belém. A romaria começou por volta de 6h, após missa de abertura realizada na Catedral de Belém pelo arcebispo metropolitano Dom Alberto Taveira. Às 11h30, a berlinda chegou à Basílica Santuário, após percurso de 3,6 km. Na Basílica, milhares de fiéis estiveram reunidos para participar da missa celebrada por Dom Irineu Roman, Bispo Auxiliar de Belém, realizada logo após o fim da procissão.

 

O trajeto do Círio iniciou em frente à Catedral de Belém, na Praça Frei Caetano Brandão, seguindo para a Praça do Relógio, Av. Portugal, Boulevard Castilhos França, Av. Presidente Vargas e Av. Nazaré até a Praça Santuário.

 

Durante a procissão, 13 carros acompanham a multidão para que os devotos possam depositar suas promessas, em geral grandes velas ou objetos de cera que simbolizam as graças alcançadas.

 

Chamados de ex-votos, estes objetos são posteriormente catalogados e passam a integrar o acervo do museu do Círio.

 

Terço gigante

Ao longo da procissão, vários devotos traziam imagens da santa e miniaturas de casas, em agradecimento. Vindo de Teresina (PI), Pedro da Conceição Silva trazia consigo um objeto diferente: um terço gigante, pesando 13 quilos. Ele explica que recorreu à Nossa Senhora após os médicos declararem que sua esposa teria apenas dois anos de vida.

 

"A minha esposa estava muito doente em Teresina. Os médicos desenganaram e deram no máximo dois anos de vida para ela. Então eu recorri à Nossa Senhora pela saúde da minha esposa e disse que pagaria a promessa aqui em Belém. Eu ofereci esse sacrifício. Participo há 23 anos seguidos, e há 13 anos eu venho com o terço, pagando a promessa".

 

Outros devotos seguiam o trajeto de joelhos. Cleidiane Maria, 40 anos, veio de Ourém, nasceu com um artéria entupida, Então eu pedi à Nossa Senhora para curá-la, fiz uma promessa. Hoje minha filha tem nove anos e está saudável. Me sinto muito agradecida, e há três anos acompanho o Círio", relata.

 

Corte da Corda

A Corda é um dos grandes símbolos da festa religiosa. Assim como a da Trasladação, tem 400 metros e pesa 600kg. Aproximadamente 7 mil pessoas conduzem a corda que puxa a Berlinda de Nossa Senhora de Nazaré. Sob forte calor, os fiéis seguem agarrados à corda em uma emocionante demonstração de fé.

 

Pedaços da corda são disputados pelos promesseiros ao fim da procissão. Para que ela não seja rompida antes da chegada da berlinda em seu destido, a arquidiocese de Belém realiza desde 2011 uma campanha pelo não corte antecipado da corda. No entanto, às 9h55, romeiros informaram que a corda foi cortada perto da quinta estação.

 

A Corda faz parte do Círio desde 1855, quando, por causa de uma forte chuva, a feira do Ver-o-Peso ficou inundada. Na época a berlinda era conduzida por um carro de boi, que não pode passar. A solução foi atar cordas a fim de que os romeiros pudessem desatolar a Berlinda.

 

Desde o Círio 2004 a diretoria da festa alterou o formato da Corda nas procissões, que deixou de ser em forma de “U” para ser linear. Na Trasladação e Círio de 2014, a Corda continua sendo dividida em núcleos (da Cabeça e da Berlinda) e estações (são cinco, ao todo) com cordões de isolamento feitos pela Guarda de Nazaré e fuzileiros da Marinha do Brasil.

 

O Núcleo da cabeça da corda, com 11 metros, foi conduzido por cerca 92 pessoas. As cinco estações, cada uma com 6 metros, foram levadas por mais de 50 promesseiros.

 

 

Fonte: G1