Coluna do Jornalista Gaudêncio Torquato

27/01/2016 12:10

Porandubas Políticas

 

Por Gaudêncio Torquato

Gaudêncio Torquato

Uma historinha para abrir a coluna

O nome do médico ?

Dois desembargadores aposentados, do alto de uma juventude acumulada durante oito décadas e meia, encontram-se no aniversário do neto de um deles. Os desembargadores Amaro Quintal da Rocha e Antônio Vidal de Queiroz, como sói acontecer com amigos que se conheceram no início da idade da razão, foram direto ao assunto que mais os motivava :

– Até que enfim, encontrei o médico que curou a minha amnésia, disse Amaro.

– Como é mesmo o nome dele ? Perguntou Vidal.

– É, é, é, deixe-me ver, é... é... Como é mesmo o nome dele ? Espere aí... é, é... é.

O nome, escondido num cantinho do cérebro, relutava em aparecer. Começou a se perturbar. Mas não deixou a onda abatê-lo.

– É, é, como se chama... é... é... como se chama mesmo aquela coisa vermelha, amarela, branca, que nasce em um galho cheio de espinhos, aquele assim ? (e foi mostrando o tamanho do galho e o formato da coisa).

Vidal matou a charada :

– Rosa, o nome é Rosa.

Amaro, radiante, grita para a mulher que estava sentada logo adiante :

– Rosa, oh, Rosa, como é mesmo o nome daquele médico que curou a minha amnésia ?

Zika, o inimigo

O ministro da Saúde, o piauiense Marcelo Castro, não poderia ser mais sincero : estamos perdendo a batalha contra o Zika. O mosquito avança em todas as regiões. Castro chegou a alertar sobre o dano de termos uma "geração de retardados" no Brasil. (O que podem pensar os pais de pessoas dessa geração ?) O fato é que a presidente Dilma parece não ter gostado de tanta franqueza. Ainda mais quando o país de 2016 precisa se mostrar harmônico, saudável, seguro e com muito dinheiro enchendo o bolso dos habitantes. Afinal, a cosmética disfarça a lama política.

Frases castrenses

- Só temos um caminho para nos livrarmos, para evitarmos ter uma geração de sequelados no Brasil : é não deixar o mosquito nascer.

- Vamos torcer para que as pessoas, antes de entrar no período fértil, peguem o Zika, para ficarem imunizadas pelo próprio mosquito. Aí não precisa de vacina.

- Tomem os cuidados devidos quando forem engravidar. Sexo é para amador, gravidez é para profissional. A pessoa que vai engravidar precisa verdadeiramente tomar os devidos cuidados preparatórios antes e durante a gravidez.

- Devemos usar a Marinha, porque ele, o mosquito, se reproduz em água ; e a Aeronáutica, porque ele voa.

Castro ficará ?

Diante de tantas frases bombásticas, surge a pergunta : Marcelo Castro vai ficar no Ministério ? Pior será a emenda (sua demissão) do que o soneto (palavras atestando a força do Zika).

PT contra Moro

O juiz Sérgio Moro começa a levar tiros nas redes sociais, principalmente dos exércitos do PT, inconformados com sua determinação de ir adiante com a Operação Lava Jato e continuar segurando na prisão figurões do partido, como José Dirceu e o ex-tesoureiro Vaccari. Moro tem recebido elogios esparsos nas redes sociais. Mas nenhum partido tem feito sua defesa. Todos estão receosos de sua conduta.

Vazamentos

Há muita queixa de líderes partidários de que o vazamento de informação continua alimentando espaços midiáticos. Ora, faz parte da estratégia de expansão dos balões da opinião pública. Os vazamentos dão conta de detalhes – malinha com rodas para levar dinheiro, uso de jatinhos, quem esteve com quem a que horas – que acabam criando indignação no bojo social. Deverão, pois, continuar.

PF independente

Não adianta querer conter as frentes de trabalho da PF. Que continuarão a cumprir tarefas de investigação e prisão. Urge lembrar que a PF cumpre mandados judiciais. E as autorizações judiciais, por sua vez, atendem recursos do Ministério Público, cuja função básica é defender a sociedade. O momento vivido pelo país exibe ações independentes e harmônicas entre os entes da administração da Justiça e dos controles do Estado.

O compromisso do MP

O Ministério Público, por sua vez, está impregnado da seiva moral, tão necessária ao país nesse ciclo de transição. Os jovens promotores que agem nas frentes de apuração e controle se acham seriamente comprometidos com a meta de "passar o Brasil a limpo", pelo que se irmanam sob o consenso dos caminhos a seguir.

Transição

O país vive um ciclo de transição. Que não se esgotará com o final das ações desenvolvidas pela Operação Lava Jato. O ciclo terminará com as necessárias mudanças na fisionomia política. O que vai significar reformas em profundidade na maneira de fazer a representação política, na forma das campanhas eleitorais, na organização partidária e na própria cultura do voto. É para acreditar que o país atravessa um corredor longo, ao final do qual se divisam horizontes menos conturbados.

Impeachment longe

Fica cada vez mais distante a ideia do impeachment da presidente Dilma. A tese de que o impeachment se ancora na balança da economia tem lá suas razões. E a economia, em 2016, será pior que a economia de 2015. Logo, o pior ainda está por vir. Mas os fatos obedecem ao espírito do tempo. O tempo de dezembro de 2015 é bem diferente desse tempo (ainda suave) de final de janeiro. O impeachment dá sinais de que está deixando para trás o bonde que o arrastava. Mera impressão ?

Contra o PT

O PSDB entrou com um recurso exigindo a extinção do PT. Que coisa mais fora de moda. É algo como ganhar no tapetão. Se quiser acabar com o PT, que dispute a eleição na arena do voto. Só o voto popular pode acabar ou fortalecer um partido. Ainda bem que FHC não concorda com esta bobagem perpetrada por alguns tucanos.

Barbosa voltou animado

Pelo que se lê, o ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, voltou animado de sua peregrinação pelo Fórum Mundial de Davos. Conversou com empresários, banqueiros, economistas, jornalistas e políticos. Não se cansou de botar conversa fora. Mas não se viu nenhum elogio de porte ao que o ministro falou. O fato de não ter sido execrado já foi uma vitória. Ao chegar, o ramerrão de sempre. Sob o dilema : como arrumar dinheiro para jogar em algumas áreas ? Prometeu estas metas na volta : destravar os nós da logística e baratear produtos nacionais.

Lula e os processos

Lula prometeu processar doravante jornalistas que ferirem sua honra e reputação. Falou de maneira séria. Mas o quê e como escrever sobre um perfil que se acha a alma mais honesta do país ? Este analista acha que Sua Excelência erra quando faz uma peroração de auto-enaltecimento. Minha avó já dizia : elogio em boca própria é vitupério. Lula poderia falar menos. Aliás, coisa que aconselhou a FHC fazer quando este deixou o governo.

Haddad no segundo turno

Dizem que Fernando Haddad começa a recuperar prestígio. As ciclovias começam a dar resultados. A avenida Paulista fechada, aos domingos, tem sido um sucesso. A ponto de haver lista para deixá-la fechada também nos feriados. É bem possível que sua imagem, no meio, tenha melhorado uns pontinhos. Mas, e nas margens ? Lá não há ciclovia. O que se vê são serviços públicos sucateados. A propósito, o ex-deputado e ex-presidente da Câmara, João Paulo Cunha, acaba de se formar em Direito. Seu primeiro prognóstico. Fernando Haddad ganhará a campanha municipal em São Paulo e será candidato a presidente da República em 2018. Hum... Mera torcida, não grande projeção.

Delfim : Dilma, vá ao Congresso

O mago Delfim Netto foi direto ao ponto. Sugeriu que Dilma fosse ao Congresso para apresentar suas reformas : Previdência, flexibilização do mercado de trabalho, desindexação e desvinculação de verbas no Orçamento. Se fizer isso, o setor privado terá motivos para voltar a operar.

Dívida de R$ 3,3 trilhões

A dívida pública Federal chegará ao fim deste ano a R$ 3,3 trilhões.

Pequenas lições sobre comunicação e crise

Questão recorrente nesse ciclo de crises. Como administrar a identidade da empresa, evitar danos maiores à imagem e trabalhar com a comunicação. Eis alguns princípios :

- A verdade sempre aparece

- Prevenir é melhor que remediar

- Abrir o guarda-chuva de valores contra as chuvas da tempestade

• Valores são permanentes

• Chuvas de tempestade são fortes, porém passageiras

- Não temer entrar na guerra

- Convocar a imprensa e mostrar disposição para esclarecer os fatos

- Não deixar denúncias sem resposta

- Estabelecer estreita articulação com editores / jornalistas especializados / cabeça da mídia

- Evitar postura do avestruz

- Estabelecer articulações com autoridades

- Estabelecer articulação com setores / entidades / ONGs – representantes dos públicos atingidos

Ações internas

- Envolver diretores e chefias

- Homogeneizar a linguagem

- Preparar cartilha com questões e respostas

- Organizar um grupo para administrar a crise

- Treinar porta-vozes

- Preparar materiais – notas, sugestões de pauta, roteiros, etc.

- Produzir anúncio – preciso e conciso – para veiculação publicitária

- Contratar assessoria especializada em administração de crise

- Públicos atingidos

Princípios e recomendações

- Se não souber esclarecer os fatos, procure as informações adequadas

- Evite : "não tenho nada a declarar"

- Evite formação de redes informais – teia de boatos

- Expresse as ideias com calma e segurança

- Seja objetivo

- Procure o máximo de compreensão

- Evite brincadeiras / sofismas

- Evite trapacear os ouvintes

- Não transmita imagem de arrogante

- Não procure exagerar na diminuição / atenuação dos fatos

Resumo :

A comunicação eficaz é um guarda-chuva contra as crises.

 

Fonte: Gaudêncio Torquato

Gaudêncio Torquato

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!