Delação de Fernando Baiano estava com Delcídio

29/11/2015 09:14

Polícia Federal apreendeu documento no gabinete do senador

 

Vinicius Sassine - O Globo

 

BRASÍLIA - A Polícia Federal (PF) apreendeu no gabinete do senador Delcídio Amaral (PT-MS) uma cópia da delação premiada do lobista Fernando Baiano, documento ainda sob sigilo e cujo repasse é fruto de um “canal de vazamento”, segundo o procurador-geral da República, Rodrigo Janot. A informação sobre a apreensão foi confirmada ao GLOBO pelo advogado Délio Lins e Silva, que defende o chefe de gabinete de Delcídio, Diogo Ferreira Rodrigues. A Procuradoria-Geral da República (PGR) e a PF mantêm sob sigilo o material apreendido na operação feita.

 

As buscas e apreensões foram pedidas pela PGR, autorizadas pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e cumpridas pela PF na última quarta-feira. Delcídio foi preso preventivamente e Diogo, temporariamente — o prazo de cinco dias termina hoje. A PF também prendeu o banqueiro André Esteves, dono do Banco BTG Pactual, e o advogado Edson Ribeiro, que defendia o exdiretor da Petrobras Nestor Cerveró. A suspeita é que o grupo atuou para garantir a retirada dos nomes de Delcídio e Esteves da delação de Cerveró.

 

Um dos principais motivos para Janot pedir uma busca e apreensão no gabinete do líder do governo no Senado foi a informação de que ele detinha, de forma ilegal, cópias da delação de Baiano e do rascunho da delação de Cerveró. O próprio Delcídio, na gravação feita pelo filho de Cerveró e usada como prova para as prisões, afirma ter tido acesso ao material.