Senador Delcídio teria aceitado delação premiada

08/12/2015 18:39

Delcídio teria aceitado delação premiada

Ainda de acordo com fontes não-oficiais, o senador contratou o advogado Antônio Figueiredo Basto, mesmo defensor de Alberto Youssef

De acordo com informações da colunista da revista Veja Vera Magalhães, o senador Delcídio do Amaral, preso há 13 dias, começou a negociar um acordo de delação premiada.  

Além disso, o site "O Antagonista" anunciou que o senador contratou o advogado Antônio Figueiredo Basto, de Curitiba. O mesmo defensor de Alberto Youssef.

Denúncia

A Procuradoria-Geral da República (PGR) ofereceu nesta segunda (7), ao Supremo Tribunal Federal (STF), denúncia contra o senador Delcídio Amaral (PT-MS) e o banqueiro André Esteves, ex-controlador do BTG Pactual, presos no fim do mês passado por tentar obstruir as investigações na Operação Lava Jato.

Além do senador e do banqueiro, foram denunciados o chefe de gabinete de Delcídio, Diogo Ferreira Rodrigues, e o advogado Edson Ribeiro, que era responsável pela defesa do ex-executivo da Petrobras Nestor Cerveró, também preso na Operação Lava Jato.

Eles foram detidos depois que o Ministério Público Federal teve acesso a gravações de uma reunião em que o senador, seu assessor e o advogado aparecem negociando o silêncio de Cerveró em delação premiada.

De acordo com a PGR, todos são acusados de tentar impedir e embaraçar a investigação de infrações penais que envolvem organização criminosa e patrocínio infiel, que somados podem render 11 anos de prisão. Além disso, Delcídio, Diogo e Edson são denunciados por exploração de prestígio, punível com até 5 anos de detenção.

A denúncia foi feita dois dias antes do encerramento do prazo, que seria em 9 de dezembro. O procedimento contra o grupo tramita sob sigilo no STF.

Fonte: Da redação do Jornal de Brasília