Delcídio teria oferecido R$ 50 mil mensais para evitar

25/11/2015 10:38

Delcídio teria oferecido R$ 50 mil mensais para evitar delação de Cerveró

Por Beatriz Bulla

Em reunião da Turma do Supremo Tribunal Federal que toma as decisões sobre a Operação 'Lava Jato', o ministro Teori Zavascki disse que o senador Delcídio do Amaral (PT-MS) prometeu interceder junto a Corte para libertar o ex-diretor da área Internacional da Petrobras Nestor Cerveró. O ministro relatou ainda uma atuação concreta e intensa de Delcídio e André Esteves, presos nesta quarta-feira (25) para evitar a delação de Cerveró. Segundo Zavascki, as gravações mostram que o senador teria oferecido cerca de R$ 50 mil por mês para Cerveró caso ele não o delatasse.


Nestor Cerveró está preso desde janeiro deste ano. Ele já foi condenado na 'Lava Jato' por corrupção e lavagem de dinheiro.

Segundo Teori, a investigação mostra que Delcídio não medirá esforços para "embaraçar a Lava Jato". André Esteves teria, ainda, uma cópia da delação premiada de Nestor Cerveró. No depoimento, o ex-diretor narra crime de corrupção por Delcídio na compra da Refinaria de Pasadena, nos EUA. No áudio interceptado pela PF, há uma discussão sobre meios e rotas de fuga de Cerveró do Brasil.

Também foram presos Diogo Ferreira, chefe de gabinete do Delcídio do Amaral, e o advogado de Nestor Cerveró, Edson Siqueira Ribeiro Filho.  O senador foi preso no hotel Golden Tulip, onde mora em Brasília, mesmo local onde na terça-feira, 24, a PF prende o empresário José Carlos Bumlai, amigo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.


Estadão conteúdo via Jornal Hoje em Dia de Belo Horizonte