Encontro secreto de Temer com aliado de Aécio

04/12/2015 17:06

Encontro secreto de Temer com aliado de Aécio alimenta desconfiança no Planalto

Por Luciana Lima e Paulo Cruz - iG Brasília 

Rumores são de que o encontro faz parte da articulação liderada por Temer para o impeachment

Ministros do governo só foram avisados do encontro, de caráter privado, minutos antes. A expectativa era de que Temer permanecesse em São Paulo, onde cumpre agenda oficial

O encontro do vice-presidente Michel Temer com o governador do Espírito Santo, Paulo Hartung (PMDB), nesta sexta-feira (4), alimenta ainda mais a desconfiança do Planalto em relação ao vice. Entre opositores de Hartung no Estado, os rumores são de que o encontro faz parte da articulação liderada por Temer para o impeachment de Dilma.

O encontro teve caráter privado, em um momento que Dilma busca apoio de governadores para se sustentar no cargo diante do curso do pedido de impeachment na Câmara. O Planalto só soube do encontro minutos antes dele acontecer.

As informações eram de que Temer permaneceria em São Paulo, durante o fim de semana. Na segunda-feira, Temer tem dois compromissos oficiais na capital paulista.

 

Na campanha passada, dos governadores do PMDB, Hartung foi um dos únicos que se engajou declaradamente na campanha do senador Aécio Neves (PSDB-MG), adversário de Dilma. Nessa semana, Hartung chegou a se pronunciar sobre o acolhimento do pedido de impeachment de Dilma, com o mesmo discurso defendido pela oposição. Para o governador, o processo deve ser rápido para que não agrave a crise política.

 

O deputado federal Lelo Coimbra (PDMB-ES) também participou do almoço oferecido por Hartung na residência oficial da Praia da Costa, em Vila Velha, um dia depois de lançar uma nota se posicionando pelo afastamento da presidente Dilma Rousseff e do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Encontro deve ser o primeiro de Temer na tarefa de “unificar” o PMDB em torno de seu nome como alternativa à Dilma

O encontro com Hartung deverá ser o primeiro de Temer na tarefa de “unificar” o PMDB em torno de seu nome como alternativa à Dilma, de acordo com peemedebistas aliados de Cunha.

O vice quer conversar com todas as lideranças estaduais do PMDB, antes da instalação da comissão especial da Câmara, que vai analisar o pedido de impeachment.

O encontro também ocorre em resposta ao movimento dos governadores do Nordeste, que declararam apoio à presidente.

Encontro deve ser o primeiro de Temer na tarefa de “unificar” o PMDB em torno de seu nome como alternativa à Dilma