Ex-ministro admite que agendou reunião entre Lula e lobista preso na Zelotes

18/11/2015 12:01

Gilberto Carvalho diz que Marcondes representava indústria automobilística

 

Jailton de Carvalho - O Globo

 

O ex-ministro Gilberto Carvalho admitiu ter agendado conversas de Lula com o lobista Mauro Marcondes, da Anfavea, em 2009. Marcondes foi preso na Operação Zelotes. -BRASÍLIA- O ex-secretário-geral da Presidência Gilberto Carvalho afirmou que provavelmente agendou conversas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva com o lobista Mauro Marcondes, vice-presidente da Anfavea (Associação Nacional de Fabricantes de Veículos Automotores) em 2009, durante discussões sobre a medida provisória (MP) de isenção fiscal para montadoras. Segundo Carvalho, Lula tratou da MP com vários representantes da indústria automobilística, entre eles Marcondes. O ex-ministro negou qualquer irregularidade no agendamento da reunião e nas tratativas.

 

Não tenho cópia da agenda do presidente (Lula) aqui comigo. Mas digo que é possível, sim, que o presidente Lula tenha recebido o Mauro Marcondes como recebeu dezenas de outros empresários do setor. Era um assunto de alto interesse do país. O ridículo, a vergonha para quem conhece a tramitação de uma medida provisória, é achar que tem alguma coisa errada do gabinete do presidente nisso aí — disse Carvalho ao GLOBO.


Carvalho prestou depoimento à Polícia Federal sobre o assunto em 26 de outubro. No depoimento, ele disse que intermediou reunião de Marcondes com Lula. Ontem, ele reafirmou o conteúdo das declarações à polícia. O ex-ministro disse que agendar reuniões entre Lula e empresários era uma das atribuições funcionais dele. E argumentou que Marcondes o procurou como representante da Anfavea e, assim, era natural que fosse recebido por Lula para discutir assunto relacionado às montadoras.

Marcondes é um dos seis lobistas presos pela PF no mês passado, na Operação Zelotes. Ele é acusado de intermediar a compra de trechos de uma MP favoráveis a Caoa, representante da Hyundai, e da MMC, a fábrica da Mitsubishi no Brasil. Uma das empresas de Marcondes, a Marcondes & Mautoni fez pagamentos de R$ 2,4 milhões a Luis Claudio Lula da Silva, um dos filhos de Lula, em 2014, a título de prestação de serviços relacionado a marketing esportivo.