Ex-Senador Molina morre em Brasília

16/08/2017 16:30
SABOTAGEM?
 
VÍTIMA DE QUEDA DE AVIÃO, EX-SENADOR MOLINA MORRE EM BRASÍLIA
PERSEGUIDO POR EVO MORALES, MOLINA (FOTO) VIVIA ASILADO NO BRASIL HÁ CINCO ANOS.
 
ALIADOS SUSPEITAM DE SABOTAGEM DA POLÍCIA POLÍTICA BOLIVIANA
 
Redação - Diário do Poder
 
O Hospital de Base do Distrito Federal (HBDF) confirmou agora há pouco o falecimento do ex-senador boliviano Roger Pinto Molina às 4h43 desta quarta-feira (16).
 
"O paciente teve uma parada cardiorrespiratória e não respondeu às manobras de reanimação", informou o hospital, em nota, acvrescentando que o corpo será encaminhado para o IML, por se tratar de acidente aéreo.
 
Adversário político do presidente boliviano Evo Moales, Molina foi por ele cruelmente perseguido, o que o levou a pedir asilo na embaixada do Brasil em La Paz. Permaneceu lá por quase 500 dias, até que o então encarregado de negócios, o diplomata Eduardo Sabóia corajosamente o ajudou a fugir para o Brasil.
 
Aliados do ex-senador suspeitam que o avião que ele pilotava sofreu sabotagem dos serviços secretos da Bolívia e de Cuba, conhecidos pelos métodos, pela truculência e pela violência. Ex-advogado de Molina, Fernando Tibúrcio recomendou enfaticamente que as autoridades brasileiras investigum essa hipótese de sabotagem.
 
Ao saber da morte do amigo, Tibúrcio desabafou: "A praga do totalitarismo o impediu de viver no país que tanto amou."
 
O advogado contou inclusive que a situação financera de Molina era bastante precária, por isso ele trabalhava como piloto de avião. Os amigos de Brasília se cotizaram  para pagar para ele um curso de piloto de helicóptero, recentemente concluído.
 
 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!