O Jesuíta Papa Francisco no Templo maior de Roma

16/01/2016 13:46

Na tarde de domingo 17 de Janeiro - Francisco no Templo maior de Roma

2016-01-16 L’Osservatore Romano

A 17 de Janeiro, no dia em que na Itália se celebra o diálogo entre católicos e judeus, o Papa visita o Templo maior de Roma, dando testemunho de um crescimento progressivo e irreversível no conhecimento e amizade recíprocos. Precisamente seis anos depois da visita de Bento XVI, Francisco é o terceiro Pontífice que visita uma das mais antigas sinagogas da Europa.

 

Há trinta anos, no dia 13 de Abril de 1986, João Paulo II foi recebido pelo rabino-chefe Elio Toaff, encontrando-se pela primeira vez com os judeus romanos e imprimindo um impulso decisivo nas relações entre as duas comunidades. Relações sobre as quais incidiu muito a declaração Nostra aetate, desejada por Paulo VI, e da qual há poucas semanas foi recordado o quinquagésimo aniversário. 

 

A visita começará na tarde de domingo com a recordação de duas feridas provocadas no século passado contra a mais antiga comunidade da diáspora judaica: o Papa deter-se-á primeiro diante da lápide com uma data, 16 de Outubro de 1943, dia em que a SS invadiu o gueto, deportando 1024 judeus romanos para o campo de concentração de Auschwitz; depois, o Pontífice irá ao lugar que recorda o ataque terrorista de 1982, que causou a morte do menino Stefano Gay Taché, ferindo 37 judeus. 

 

Uma homenagem às vítimas e aos seus familiares, tão significativo quanto o serão as palavras proferidas dentro do Templo. Numa época em que toda a comunidade humana continua a ser atingida pelo ódio que nasce do racismo e usa o nome de Deus para matar, o encontro fraternal entre católicos e judeus diz ao mundo que em nome de Deus se vive o diálogo e se dá testemunho da paz.

 

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!