Freire: Saída para deter o processo de degradação da República é o impeachment da Dilma

27/11/2015 10:11

Por: Luis Zanini

 

Ao comentar a prisão do senador Delcídio Amaral (PT-MS), acusado de obstruir as investigações da Operação Lava Jato, o presidente do PPS, deputado Roberto Freire (SP) disse, em entrevista à TV-PPS (veja abaixo), que “mais grave é a situação de degradação que se encontra a República”.

 

O PPS, e eu em especial, lutamos para deter esse processo, e uma forma concreta é o impeachment [da presidente Dilma Rousseff], até porque a partir daí nós teremos um novo rumo, um novo governo”, defendeu.

 

Para ele, o Congresso Nacional, o Executivo, especialmente à Presidência da República, “estão no mesmo processo de degradação gravíssima que atinge a própria República”.

 

Freire disse que a prisão de um senador é o mais “emblemático” de todo o processo pelo fato de Delcídio tentar obstruir a Justiça que, na sua visão, “segura a perspectiva de mantermos a ordem democrática no Brasil”.

 

O presidente do PPS salientou ainda que o então líder do PT no Senado “não estava falando apenas em seu nome” no áudio em que planejava a fuga do ex-diretor da Petrobras, Nestor Cerveró, alvo de investigação da Lava Jato.

 

Ele era uma figura menor no processo de delação [de Cerveró]. É um momento de muita reflexão para todos os democratas deste País, porque a situação é grave”, advertiu o presidente do PPS, ao citar ainda o impasse na Câmara dos Deputados com Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

 

Era fundamental que ele já estivesse afastado da presidência da Casa”, afirmou.


 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!