Geraldo Alckmin quer Firmino Filho longe do PT

09/12/2017 20:58
O destaque da imprensa nacional é a tônica das entrelinhas do discurso proferido pelos líderes do PSDB em convenção. Todos os líderes acreditam que o caminho correto é evitar aproximação do PT em todos os estados da Federação. Geraldo Alckmin saiu de cima do muro e discursou fortemente contra Lula e o partido dos trabalhadores - informação correta dos bastidores da convenção nacional do PSDB.
 
PSDB do Piauí vai trabalhar para seguir orientação de Alckmin e lançar Firmino
A cúpula do PSDB no Piauí participou neste sábado (9) da convenção nacional do partido que elegeu o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, presidente da sigla. O evento aconteceu no Centro de Convenções Brasil 21, em Brasília. Na delegação do estado, o presidente regional, deputado Firmino Paulo; o prefeito de Teresina Firmino Filho; o ex-governador Freitas Neto; e o líder do PSDB na Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi), deputado Marden Menezes. A missão do Piauí é lançar um candidato a governador em 2018, já que o novo presidente defende nomes em todos os estados.
 
"O objetivo é formar uma chapa forte e com vários partidos para disputar as eleições para presidente de 2018 e candidatos competitivos para governador nos estados", disse Firmino Paulo ao Cidadeverde.com.
 
O presidente regional assegura que a escolha de Alckmin foi consensual em todos os diretórios e que é desejo dele lançar o nome de Firmino no estado. "Ele vai trabalhar para a candidatura do prefeito Firmino", declarou.
 
Segundo o PSDB, o partido chega a sua 14ª Convenção Nacional com número recorde de filiados em todo o país. São 1.504.191, maior número desde 2002, quando o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) passou a divulgar os dados históricos de filiações.
O governador de Goiás, Marconi Perillo, que esteve no Piauí para pedir apoio e disputar a eleição do PSDB, disse que o grande desafio agora é apresentar ao Brasil um projeto consistente, que possa mudar de vez o Brasil. "Não dá mais pra viver com um país tão desigual como o Brasil. Temos que deixar de ser um dos piores países do mundo em qualidade de vida e desigualdade social”, afirmou.
 
Perillo criticou Bolsonaro e destacou que ex-presidente Lula vai perder a eleição. “O Brasil não merece um líder sem representatividade. Não acredito em Bolsonaro. E vamos derrotar Lula, como fez o presidente Fernando Henrique Cardoso”, afirmou Perillo ao encerrar o discurso. Ele também pediu um gesto de união em torno do governador Geraldo Alckmin.
 
Hérlon Moraes - www.cidadeverde.com
 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!