Icespi realiza com sucesso o V Café Filosófico

22/09/2017 14:30
Icespi realiza com sucesso o café filosófico
Resultado de imagem para café filosófico fotos
Por Josenildo Melo
Jornalista MTB DRT PI 1958 - Credenciado Vaticanista
 
Com a presença ilustre dos debatedores Dr. Frei Lopes, Ofm Cap, Dr. Professor Gerson Albuquerque e Vanderley Carneiro realizou-se o 5º Café Filosófico do ICESPI - Instituto Católico de Estudos Superiores do Piauí. 
 
Os responsáveis pelo êxito do evento foram todos os alunos do curso de Filosofia coordenados neste evento pela Professora Elenir Figueiredo; docente do Icespi. De forma especial os alunos Frei Ismael, Gecivaldo, Francisco José e Ângelo Gabriel auxiliaram todos os outros discentes a participarem de forma relevante e meritória em todo o café filosófico. Tema: Pensamento, Conhecimento e Linguagem 
Resultado de imagem para capuchinho frei lopes
Dr. Frei Lopes, Ofm Cap
 
Depois do mestre de cerimônia Nailson (aluno do segundo ano de filosofia) dar início ao café, posteriormente a Professora Elenir Figueiredo e Padre Jonilson Torres (Diretor da Instituição Icespi) fizeram uso da palavra ressaltando a importância deste tipo de evento e sobretudo a inserção de todos os alunos e professores no âmbito do debate acadêmico.
 
Pensar é conhecer através de conceito? Pelo exposto, a percepção geral é de que pensar não é apenas isso mas também isso; sendo o que de fato importa é a compreensão da abertura ao novo e a cada vez mais um acentuado esporádico de informações que possam advir. Manter a esperança perante tudo isso é sabedoria no sentido de compreender as opções feitas e sobretudo saber jogar no "tabuleiro" de escolhas feitas perante a vida pós-moderna.
Resultado de imagem para Professor Gerson albuquerque ufpi
Dr. Professor Gerson Albuquerque - Foto divulgação
 
Etimologicamente o que seria Pensamento, Conhecimento e Linguagem? Pensamento é aquilo que é trazido à existência através da actividade intelectual. Por esse motivo, pode-se dizer que o pensamento é um produto da mente, que pode surgir mediante actividades racionais do intelecto ou por abstracções da imaginação. O pensamento pode implicar uma série de operações racionais, como a análise, a síntese, a comparação, a generalização e a abstracção. Por outro lado, deve-se ter em conta que o pensamento não só é reflectido na linguagem, como também o determina. A linguagem trata de transmitir os conceitos, os juízos e os raciocínios do pensamento. 
 
Existem diferentes tipos de pensamento. Por exemplo, pode-se mencionar o pensamento dedutivo (que vai do geral a particular), o pensamento indutivo (vai do particular ao geral), o pensamento analítico (consiste na separação do todo em partes que são identificadas ou categorizadas), o pensamento sistémico (uma visão complexa de múltiplos elementos com as suas diversas inter-relações) e o pensamento crítico (avalia o conhecimento).De acordo com o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, a expressão “vir ao pensamento” significa “lembrar”.
 
Conhecimento é o ato ou efeito de conhecer, é ter ideia ou a noção de alguma coisa. É o saber, a instrução e a informação.Conhecimento também inclui descrições, hipóteses, conceitos, teorias, princípios e procedimentos.O conhecimento é um conceito importante no âmbito da Pedagogia, sendo que neste caso remete para a aplicação ou lembrança de matérias, conceitos, teorias, princípios, nomes, que foram aprendidos anteriormente.Para falar de conhecimento, é necessário falar sobre dados, é uma mistura de códigos e informação é o resultado do processo de manipulação desses dados, assim, o conhecimento pode ser considerado uma informação com uma utilidade.
 
Linguagem é o sistema através do qual o homem comunica suas ideias e sentimentos, seja através da fala, da escrita ou de outros signos convencionais. Linguística é o nome da ciência que se dedica ao estudo da linguagem. Vale ressaltar porém que os doutores palestrantes não ficaram meramente restritos aos conceitos até mesmo porque o coração do quinto café filosófico era justamente indagar perguntativamente se Pensamento, Conhecimento e Linguagem eram possíveis ser explicados apenas através de conceitos.
Resultado de imagem para Professor vanderlei carneiro ufpi
Que tal um encontro onde ao invés de respostas encontramos muito mais perguntas? Isso foi o que aconteceu no 5º Café Filosófico do ICESPI. A sensação após o encontro era de enriquecimento vocabular e acadêmico. A única certeza mesmo ao final é a sensação de que Filosofar é uma arte e nesta arte de indagar, perguntar e refletir; a cada dia nos tornamos muito mais sensíveis ao contextualizar humano e sobretudo ao aspecto aditivo consubstancial de entendimento analítico de que quanto mais nos aprofundamos na Ciência mas estamos no Caminho Certo de que nos aproximamos ainda mais de Deus.
 
O 5º Café Filosófico foi recheado de perguntas e questionamentos que giravam em torno da Filosofia da Mente versus Pensamento, Conhecimento e Linguagem. O que é então a Filosofia da Mente ? A Filosofia da Mente é um ramo da filosofia que estuda a natureza da mente, os eventos mentais, as funções da mente, as propriedades da mente, da consciência e a sua relação com o corpo físico, especialmente o cérebro. O problema da relação entre corpo e mente é frequentemente apontado como a questão central da filosofia da mente, ainda que haja outras questões sobre a natureza da mente que não se relacionem com o corpo físico.
 
Dualismo e monismo são as duas maiores escolas de pensamento que tentam resolver o problema da relação entre e corpo e mente. O dualismo remonta a Platão e Aristóteles, mas é formulado mais precisamente por René Descartes no século XVII. Vário dualistas argumentaram que a mente é independente de qualquer substância existente, e alguns dualistas sustemtam que é a mente é um grupo de propriedades independentes que emerge do cérebro, sendo uma substância cerebral, mas não pode ser a ele reduzido.
Imagem relacionada
ICESPI - Instituto Católico de Estudos Superiores do Piauí
 
O monismo é a posição da filosofia da mente que mantém que a mente e o corpo não tem uma distinção ontológica. Esta visão foi primeiro defendida da Filosofia Ocidental por Parmênides no século V. a. C, e depois desenvolvida por racionalistas no século XVII, como Baruch Spinoza. Fisicalistas argumentam que apenas as entidades postuladas pela física teórica existem, e que a mente vai um dia ser explicada nos termos da teoria física, enquanto está continua seu desenvolvimento. Os idealistas defendem que a mente é tudo o que existe e o mundo exgterno ou é mental, ou uma ilusão criada pela mente. Alguns monistas neutros aderem àposição de que existem outras substâncias neutras, e que igualmente filosofia e mente são propriedades destas substâncias desconhecidas. Os monismos mais comum no século XX e XXI têm sido variantes do fisicalismo; estas posições incluem behavorismo, a teoria da identidade, monismo anômalo e fisicalismo.
 
Público presente:
 
Seminaristas, Padres, Alunos e Professores dos Cursos Superiores de Filosofia e Teologia. Leigos da Paróquia de Fátima. Funcionários e Colaboradores do Seminário Sagrado Coração de Jesus e Icespi. O auditório estava completamente lotado.
 
 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!