Juiz autoriza quebra de sigilos de Mantega

13/11/2015 08:11

Justiça autoriza quebra de sigilo bancário e fiscal do ex- ministro Mantega em inquérito da Zelotes –

 

PF e MP investigam se ex- ministro teria vínculo com empresa que se livrou de multa

 

Jailton de Carvalho - O Globo


BRASÍLIA- O juiz da 10 ª Vara Federal, Vallisney de Souza Oliveira, autorizou a quebra do sigilo bancário e fiscal do ex- ministro da Fazenda Guido Mantega a partir de um dos inquéritos da Operação Zelotes, investigação sobre venda de decisões do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais ( Carf ). A Polícia Federal e o Ministério Público Federal investigam supostos vínculos do ex- ministro com o empresário Victor Sandri, um dos donos do Grupo Comercial Cimento Penha, uma das empresas beneficiadas por decisões suspeitas do Carf.

 

Pelas investigações da Zelotes, o grupo conseguiu se livrar de uma dívida fiscal de R$ 106 milhões a partir de tratativas intermediadas pela SGR Consultoria Empresarial, uma das empresas que estão no centro das investigações sobre manipulação de decisões do Carf. Ao todo, as dívidas da empresa com o fisco somariam aproximadamente R$ 200 milhões. A PF e o Ministério Público não têm indicativos de que Mantega tenha recebido qualquer tipo de vantagem material da empresa, mas entendem que é necessário aprofundar a apuração.

 

Sandri manteria estreitos laços de amizade com o ex- ministro. O empresário também teria ajudado a negociar a eliminação de dívidas fiscais de outras empresas. No mesmo despacho em que autoriza a PF e o Ministério Público a vasculhar as contas do ex- ministro da Fazenda, Vallisney determinou a quebra de sigilo de mais 30 empresas, conforme divulgado ontem pela “Folha de S. Paulo”. As investigações fazem parte de um dos 19 inquéritos já abertos pela Polícia Federal para apurar fraudes no Carf.