Macri é eleito presidente e encerra kirchnerismo

22/11/2015 23:21

Macri é eleito presidente e encerra kirchnerismo

BUENOS AIRES, 22 NOV (ANSA) - O empresário e prefeito de Buenos Aires, Mauricio Macri, de 56 anos, é o novo presidente eleito da Argentina. Com 84,95% da apuração concluída, ele tem 52,57% dos votos e não pode mais ser alcançado pelo candidato governista Daniel Scioli, apoiado por Cristina Kirchner.

 

Representante da aliança de centro-direita Mudemos, Macri encerra um período de 12 anos de kirchnerismo no poder. No primeiro turno, o prefeito havia conquistado a preferência de 34,15% do eleitorado, contra 37,08% de Scioli, mas nas últimas semanas acabou herdando a maior parte dos votos do peronista dissidente Sergio Massa, terceiro colocado no pleito de 25 de outubro, com 21%.

Macri também se aproveitou do efeito positivo da vitória de sua aliada María Eugenia Vidal na disputa pela província de Buenos Aires, que sairá das mãos do peronismo pela primeira vez desde 1987. O estado concentra 37,01% do eleitorado argentino e, na história política do país, foi sempre essencial para garantir a estabilidade na Casa Rosada. O governo da província é ocupado hoje justamente por Scioli.

 

O prefeito votou acompanhado de sua esposa, Juliana Awada, em uma escola do bairro de Palermo. "É um dia histórico. Estaremos a partir de amanhã (23) trabalhando juntos", declarou. Assim como no primeiro turno, Macri levou uma bandeja de croissants, que compartilhou com alguns jornalistas. O novo presidente tomará posse da Casa Rosada no próximo dia 10 de dezembro.

 

"Estamos transbordados de tanta emoção, alegria e esperança.

 

Obrigado por acreditarem na Argentina que sonhamos. Hoje é um dia histórico, uma mudança de época, uma mudança que tem que nos levar ao futuro, às oportunidades para crescer e progredir. Não podemos nos deter em revanches ou ajustes de contas", disse Macri no seu discurso de vitória.