Não ao egoísmo e indiferença diz Papa em Nairobi

26/11/2015 17:52

Papa na Missa em Nairobi: não ao egoísmo e indiferença

Nairobi, 26 de Novembro – uma manhã diferente no Campus da Universidade de Nairobi: presente a cátedra de Pedro para celebrar com os quenianos – o Papa Francisco na sua homilia referiu-se às famílias e rejeitou a cultura do materialismo e da indiferença. O Santo Padre apelou aos jovens da nação pedindo-lhes para viverem com a Palavra de Deus, na sabedoria e nos grandes valores da tradição africana.

A palavra de Deus toca-nos no mais íntimo do coração. Hoje, Deus diz-nos que Lhe pertencemos. Foi Ele quem nos fez, somos a sua família, e Ele estará sempre ao nosso dispor” – estas as palavras do Papa Francisco invocando a profecia de Isaías e referindo as famílias como importantes no plano de Deus.

Para nosso próprio bem e para bem da sociedade, a nossa fé na Palavra de Deus chama-nos a sustentar a missão das famílias na sociedade, a acolher as crianças como uma bênção para o nosso mundo, e a defender a dignidade de cada homem e mulher, pois somos todos irmãos e irmãs na única família humana.”

Obedecendo à Palavra de Deus, somos chamados também a resistir a práticas que favorecem a arrogância nos homens, ferem ou desprezam as mulheres e ameaçam a vida dos inocentes nascituros” – continuou o Santo Padre que afirmou assistirmos “ao crescimento de novos desertos criados por uma cultura de egoísmo e indiferença para com os outros.”

Dirigindo-se, em particular aos jovens, o Papa Francisco apelou-lhes a viverem com os “grandes valores da tradição africana”, na “sabedoria” e na “verdade da Palavra de Deus”

Construir a “casa” sobre a “rocha” que é Deus – eis a proposta de Jesus para construirmos “a nossa vida sobre o alicerce firme da sua Palavra” – disse o Papa destacando a tarefa que o Senhor nos dá: “sermos discípulos missionários”:

“… discípulos missionários, homens e mulheres que irradiem a verdade, a beleza e a força do Evangelho que transforma a vida. Homens e mulheres que sejam canais da graça de Deus, que permitam à sua misericórdia, benevolência e verdade tornar-se os elementos de construção duma casa que quer permanecer firme. Uma casa que é um lar, onde irmãos e irmãs vivem, finalmente, em harmonia e respeito mútuo, obedecendo à vontade do verdadeiro Deus, que nos mostrou, em Jesus, o caminho para a liberdade e a paz a que aspiram todos os corações.”

O Papa Francisco concluiu a sua homilia pedindo a bênção de Deus para as famílias quenianas em língua kiswahili:

Mungu awabariki!                 [Deus vos abençoe!]

Mungu abariki Kenya!                  [Deus abençoe o Quénia!]