Não temos muito apreço pelas instituições diz Temer

18/12/2017 16:28
"No Brasil, não temos muito apreço pelas instituições", diz Temer
"No Brasil, não temos muito apreço pelas instituições", diz Temer
Jornal do Brasil - Com Agência Brasil
 
Em cerimônia e almoço de apresentação de oficiais-generais promovidos, o presidente Michel Temer elogiou nesta segunda-feira (18) a organização e disciplina das Forças Armadas. Segundo ele, no Brasil, geralmente não há muito apreço pela hierarquia e pelas instituições, ao contrário do que ocorre nas Forças Armadas.
 
“Nós no Brasil não temos muito apreço pela hierarquia no geral, pela organização. Não temos muito apreço pelas instituições. Não são poucas vezes que digo que nós precisamos reinstitucionalizar o país. Certa solenidade, certa cerimônia no trato entre os Poderes é fundamental”, disse antes do almoço com militares na Base Aérea de Brasília.
 
Após dizer que é necessário haver cerimônia no trato entre os Poderes da República, Temer afirmou que se um representante do Executivo fala com alguém do Judiciário, isso gera especulação. Nos últimos meses, Temer sofreu críticas por se reunir com o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes.
 
“Se alguém do Executivo fala com alguém do Judiciário isso já gera uma especulação, o que é desmoralizante para quem ouve, porque se eu falo com alguém do Judiciário e sou capaz de influenciá-lo ao ponto dele mudar uma opinião pessoal, ou jurídica, ou científica, é porque ele não se presta para o cargo que exerce”, disse.
 
Temer afirmou que respeita as instituições e também a imprensa que ele disse ter papel fiscalizador. “Eu respeito todas as instituições, as pessoas, respeito as ideias divergentes, por mais que a imprensa possa fazer isto ou aquilo, brado em alto e bom som: viva a liberdade de imprensa. Porque ela é também fiscalizadora para ajudar a governar o país. Ter respeito pelas outras figuras, pela oposição, por aqueles que nos criticam é uma foram de engrandecer o país”.
 
O presidente ainda elogiou o trabalho das Forças Armadas em missões de paz com as realizadas no Haiti e no Líbano. O ministro da Defesa, Raul Jungmann, fez um balanço sobre as atividades das áreas militares ao longo de 2017 e disse que, apesar das dificuldades, os projetos de defesa foram mantidos.
 
“Apesar de todas as dificuldades que foram ímpares que seu governo enfrentou, podemos dizer que tanto a capacidade operacional das Forças como seus projeto estratégicos estão mantidos. Podemos dizer que mantivemos o rumo e a continuidade o que vinhamos construindo”, disse.
 
Temer critica “oposição feroz” que acusa seu governo de "golpe"
 
Mais cedo, em evento do PMDB, Temer disse que enfrentou “oposições ferozes” ao longo de seu governo e que tem levado a frente uma agenda de reformas para fazer uma “revolução” na política administrativa e economia do país.
 
“Estamos falando de um governo que tem pouco mais de um ano e meio com todas as oposições, digamos assim, ferozes, que foram realizadas ao longo desse período. A primeira delas, me recordo, foi dizer que teve um golpe”. E completou: “Se nos Estados Unidos se dissesse que quando o vice assume a Presidência face a um eventual impedimento do presidente, isto é um golpe, qualquer americano ficaria corado. Mas aqui não, havia uma certa desfaçatez”.
 
 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!