Nova nota de 20 euros entra em circulação

23/11/2015 22:10

Nova nota de 20 euros entra em circulação a partir de quarta-feira

Por Camilo Soldado

A denominação é a mais falsificada da zona euro. Na nova nota foram introduzidos mais elementos que dificultam a contrafacção.

Depois do lançamento das notas de cinco e dez euros, as notas de 20 euros da nova série Europa vão entrar em circulação a partir de quarta-feira nos 19 países da zona euro.

O Banco Central Europeu (BCE) tinha já feito o anúncio no início do ano, tendo desde então preparado o terreno para o lançamento das novas notas neste mês.

Segundo a entidade, a partir de meados de Outubro foram enviados cerca de 2,8 milhões de folhetos informativos a estabelecimentos comerciais e pequenas empresas do espaço de circulação da moeda única com o objectivo de dar a conhecer a nova nota de 20 euros e os respectivos elementos de segurança.

O principal objectivo do lançamento da série Europa é garantir a segurança das notas e protegê-las da contrafacção. Neste contexto, o lançamento da segunda versão da nota de 20 euros torna-se ainda mais relevante, uma vez que é a mais falsificada em toda a Europa.

O Banco de Portugal (BdP) apresenta quarta-feira a nova nota de 20 que, tal como as anteriores na segunda série, foi também pensada para ser mais resistente, o que permite que seja substituída com menos frequência, diminuindo os custos.

De acordo com dados do BdP, só na primeira metade deste ano, foram detectadas cerca de 450 mil notas falsificadas em circulação no euro-sistema, sendo perto de 249 mil de 20 euros – ou seja, mais de metade. Ainda longe desses números, a segunda denominação mais contrafeita foi a de 50 euros, tendo sido identificadas 140 mil notas.

Em Portugal esta tendência mantém-se e, ao longo do mesmo período, foram retiradas 2376 notas de 20 euros de circulação, num total de 4096 de todos os valores.

O grafismo da nota segue a mesma linha e esquema cromático das denominações mais baixas já lançadas e mantém a representação de um estilo arquitectónico de diferentes períodos da história europeia, no caso das notas de 20 euros, o gótico.

A maioria das diferenças gráficas em relação à série anterior serve propósitos de segurança, como a introdução do holograma com o rosto da Europa, a personagem da mitologia grega que originou o nome do continente.

O BCE sublinha que a autenticidade das notas é facilmente verificável através do método “tocar, observar e inclinar”.

Com a inserção de novos elementos poderá surgir um problemacomum à introdução das notas de cinco e dez euros da segunda série: a compatibilidade com máquinas. Tal como aconteceu com as anteriores emissões, muitos equipamentos electrónicos não vão estar preparados para aceitar imediatamente as mais recentemente versão da nota de 20.

Entre os pontos onde foram verificadas dificuldades no pagamento em numerário estiveram equipamentos automáticos de transportes públicos, parques de estacionamento e portagens.

Para prevenir estes obstáculos, foram colocados à disposição de fabricantes de máquinas para que fossem feitas adaptações aos sistemas. Antes disso, os bancos centrais nacionais da área do euro receberam exemplares da nota para que estes pudessem testar e adaptar as máquinas e dispositivos.

A série Europa é a primeira a ser introduzida desde a série original, que entrou em circulação em 2002, com o início da utilização das notas e moedas físicas de euro. A primeira denominação da nova série foi a de cinco euros, tendo sido lançada em Março de 2013, seguindo-se-lhe a nota de dez euros em Setembro de 2014.

Tal como aconteceu com as novas emissões anteriores, não será necessário trocar as notas da antiga pelas da nova série, uma vez que circularão em paralelo, correspondendo ambas ao mesmo valor.

A próxima denominação a ser lançada é a de 50 euros, que ainda não tem data definida.