Oposição quer que petistas expliquem movimentação financeira

02/11/2015 10:09

Com dados do Coaf, PSDB tentará levar Lula, Palocci, Erenice e Pimentel à CPI

 

- O Globo

 

-BRASÍLIA- Relatório do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeira) que aponta movimentações financeiras “atípicas” do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, dos ex-ministros da Casa Civil Antonio Palocci e Erenice Guerra, e do governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), levará a oposição a pressionar pela convocação dos petistas na CPI do BNDES. Segundo reportagem da revista “Época”, Lula, Erenice, Palocci e Pimentel teriam feito operações financeiras com movimentações de R$ 300 milhões. Eles integram um grupo de 103 pessoas que movimentaram meio bilhão de reais de forma suspeita. O relatório do Coaf foi enviado pelo banco estatal à CPI do BNDES.


Ontem, o PSDB manifestou “extrema preocupação” com os dados, que “exigem ampla e profunda investigação”, segundo nota divulgada pelo partido. Deputados do PSDB e do Solidariedade, que têm assento na comissão, pedirão na semana que vem que sejam colocados em votação requerimentos para convocar Lula, Palocci e Pimentel. No caso dos três petistas, já foram apresentados à CPI pedido para que sejam chamados por negociações suspeitas junto ao BNDES. Quanto à Erenice, que foi ministra da Casa Civil no primeiro mandato da presidente Dilma Rousseff e sua secretária executiva na pasta durante o governo Lula, os tucanos apresentarão o requerimento amanhã.

 

Tudo aponta para a importância de ouvi-los e eles poderiam aproveitar para esclarecer essas movimentações incompatíveis. Há indícios de movimentações suspeitas e o relatório parece bastante incisivo — disse o deputado Miguel Haddad (PSDBSP), integrante da CPI.

 

Ele disse que um dos requerimentos de convocação de Lula é de sua autoria e que pedirá uma reunião da comissão na semana que vem para votá-lo. Havia uma reunião deliberativa marcada para amanhã, mas ela foi cancelada pelo presidente, deputado Marcos Rotta (PMDB-AM). Na quinta-feira, há sessão da CPI para ouvir depoimento do empresário Eike Batista sobre negócios de suas empresas com o BNDES.

 

Base aliada é maioria na CPI

Apesar da pressão que a oposição fará, não será tarefa simples aprovar requerimentos convocando ex-ministros e, principalmente, Lula. Dos 27 integrantes titulares da CPI, 15 são de partidos da base aliada.

 

O voto dos parlamentares aliados é muito pendular. Depende de como está a relação com o governo em determinada semana e de como está o andamento do pedido de impeachment da presidente Dilma. Quando ela parece se fortalecer, aproxima a base. Quando parece mais fraca, todos dispersam — disse um deputado governista.

 

O Instituto Lula divulgou nota afirmando que o tratamento dado ao relatório do Coaf pela reportagem de “Época” não passa de uma construção de “ilações”. Segundo o instituto, nada há de ilegal nas movimentações financeiras. A assessoria de Palocci disse que os ganhos dele estão “clara e transparentemente registrados e sempre informados às autoridades”. A defesa de Pimentel informou que ele “apresentará todos os esclarecimentos” assim que as informações forem disponibilizadas nos autos do inquérito. Procurada pelo GLOBO, Erenice não foi encontrada


 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!