Papa Francisco chega a CUBA

19/09/2015 19:55

Essa é a primeira etapa de uma viagem que também o levará aos Estados Unidos

 

 

O papa Francisco chegou neste sábado a Cuba, a primeira etapa de uma viagem que também o levará aos Estados Unidos, os dois países que contaram com seu apoio para conseguir restabelecer as relações diplomáticas. "Há alguns meses, temos testemunhado um evento que nos enche de esperança: o processo de normalizar relações. Peço que líderes políticos perseverem neste caminho, como um exemplo de reconciliação ao resto do mundo", disse o papa argentino, em sua chegada.

 

O Airbus A330-200 da companhia Alitalia aterrissou pouco antes das 16h (horário local, 17h em Brasília) no Aeroporto José Martí, em Havana, onde estava montada uma cerimônia de boas-vindas com as presenças do presidente de Cuba, Raúl Castro, e o cardeal Jaime Ortega, o máximo representante da Igreja Católica na ilha. Ele é o terceiro papa a visitar a ilha nos últimos 17 anos.

 

Cuba promove ´limpeza social' para receber papa Francisco

Francisco foi saudado como um herói por cubanos que creditam a ele a retomada das relações diplomáticas entre o país e os Estados Unidos. No ano passado, o papa Francisco pessoalmente pediu aos líderes Barack Obama e Raúl Castro para encerrarem as cinco décadas de animosidade que os separavam, e ainda sediou as delegações de ambos os países para finalizar o acerto diplomático.

 

O secretário de Estado do Vaticano, o cardeal Pietro Parolin, disse que a Santa Sé espera que a reaproximação dos países seja seguida pela remoção do embargo americano a Cuba - decisão que há muito tempo é criticada pela igreja. Na sexta-feira, os Estados Unidos reduziram as exigências para os americanos que querem viajar à ilha e simplificaram os procedimentos para investimentos e transferências financeiras à Cuba.

 

No entanto, um assessor próximo do papa, Guzman Carriquiry, disse que o principal objetivo do papa Francisco ao viajar a Cuba é pastoral, e não político. "O motivo para a viagem é confirmar a fé católica dos cubanos e encorajar a igreja, que vem sofrendo nas últimas décadas", diz. Questionado se o papa pretende tratar da questão de dissidentes políticos em Cuba, o porta-voz do Vaticano, o reverendo Federico Lombardi, disse que o tema pode ser suscitado em conversas privadas com Raúl Castro.

 

Em sua viagem, o papa vai passar pela cidade de Santiago para rezar no santuário do padroeiro de Cuba e fará parada em Holguin, demonstrando mais uma vez o seu interesse em conhecer lugares periféricos durante suas visitas. De Cuba, o Pontífice viaja para Washington na terça-feira (22).

 

Em sua visita aos Estados Unidos, Francisco será o primeiro Pontífice a falar ao Congresso do país e deve confirmar o primeiro santo em território americano, ao canonizar o missionário Junípero Serra. Espera-se ainda que o papa sublinhe a importância dos hispânicos para a Igreja Católica no país.

 

 

(com agências EFE e Estadão Conteúdo)

 

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!