Parte da mudança do petista foi para o sítio

13/02/2016 19:18

Documento mostra que transportadora recebeu cerca de R$ 6 mil para levar carga de Brasília para o interior paulista

 

Andreza Matais - O Estado de S. Paulo

 

BRASÍLIA - Documento produzido pelo Palácio do Planalto que detalha despesas do governo confirma que parte da mudança do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva quando deixou o governo foi encaminhada para Atibaia (SP). Na ordem de pagamento consta a inscrição “transporte Brasília-Atibaia-SP”.

 

A empresa Mudanças 5 Estrelas recebeu R$ 6.532,05 para levar a carga de Brasília ao interior de São Paulo. O Estado revelou, ainda em 2010, que o destino final foi o sítio que Lula diz frequentar em dias de descanso em Atibaia.

 

A Operação Lava Jato investiga se a propriedade rural que está em nome de dois sócios de um filho de filho é do ex-presidente. O sítio entrou na mira dos investigadores porque recebeu benfeitorias de construtoras investigadas no esquema de corrupção na Petrobrás.

 

Há suspeitas de que obras no local podem ter sido pagamento ao ex-presidente Lula por serviços ilícitos prestados.

 

O Ministério Público já requisitou documentos a empresas que fizeram o transporte da mudança de Lula em 2011, após ele encerrar o segundo mandato. O registro do detalhamento da despesa não deixa dúvidas de que o sítio foi destino de parte da mudança. Os documentos do governo também mostram que pertences de Lula também foram enviados a São Bernardo ao custo de R$ 7.078,40.

 

A revista Veja publicou ontem reportagem na qual afirma que foram levados para o sítio mais de 200 caixas com pertences da família Lula, sendo 37 delas somente de bebidas. Em 2011, o Estado revelou que, além de bebidas, o sítio recebeu presentes que Lula recebeu quando era presidente.

 

A Veja informa que os documentos com o registro da mudança estão arquivados na Presidência da República e que a entrega no sítio ocorreu em 8 de janeiro de 2011, apenas dois meses após a compra propriedade, que está nome dos empresários Jonas Suassuna e Fernando Bittar, sócios de Fábio Luís, filho mais velho de Lula. A publicação apresenta cópia de uma nota fiscal da transportadora 5 Estrelas, uma das responsáveis pela mudança do ex-presidente, que deixou Brasília no dia 1.º de janeiro de 2011.

 

Em outro texto publicado em seu site, Veja informou que uma testemunha que prestou depoimento ao Ministério Público de São Paulo disse que dona Marisa Letícia, mulher do ex-presidente Lula, inspecionou as obras do sítio de Atibaia financiadas pela OAS e, supostamente, pela Odebrecht e uma empresa ligada a José Carlos Bumlai, pecuarista preso na Lava Jato e amigo do petista.


 


 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!