Pedro Paulo é hostilizado na Casa do Jongo

30/11/2015 12:00

Secretário-executivo do governo Paes foi vaiado em inauguração de centro cultural em Madureira

 

Patricia Espinoza - O Globo


RIO - O secretário-executivo de Coordenação de Governo do município, Pedro Paulo Teixeira, foi hostilizado, na manhã de ontem, durante a inauguração da Casa do Jongo, em Madureira. Enquanto discursava ao lado do prefeito Eduardo Paes, Pedro Paulo foi vaiado por um pequeno grupo de mulheres que participava do evento. Apesar do constrangimento, ele fez o discurso até o fim.

A Casa do Jongo funcionará em local cedido pela prefeitura e servirá de sede para o Grupo Cultural Jongo da Serrinha, criado há 50 anos para preservar o ritmo no país. Paes também falou na inauguração:

 

O coração da cidade pulsa forte em Madureira. O Rio passou muito tempo de costas para a Zona Norte, para o subúrbio, mas é preciso trazer dignidade para estas áreas. Esperamos que a casa se consolide como um um lugar de festa, celebração e reflexão. O jongo foi tombado pelo Iphan como o primeiro bem imaterial do estado.

 

Instalado num espaço com cerca de dois mil metros quadrados, o centro cultural, além de cursos, terá exposições, lojas, cineclube, horta comunitária, terreiro para rezas e área para jongo e capoeira.

 

Isso aqui era um galpão abandonado. A Casa do Jongo é um sonho realizado. A comunidade está emocionada — celebrou a coordenadora da Associação Cultural Jongo da Serrinha, Dione Boy.

 

Na saída, teria havido outro momento de tensão entre uma moradora e Pedro Paulo. A pedagoga Thais Martins diz ter gritado “agressor de mulheres”, ao que Pedro Paulo teria respondido com um gesto obsceno.

 

Procurada pelo jornal, a assessoria do secretário não retornou para comentar a acusação.