Petista fala em estado de exceção e diz que preso delata até a mãe para sair

25/10/2015 11:06

Em SP, ontem, Lula afirmou que acusações na Lava-Jato contra seus familiares não têm prova

 

- O Globo

 

SÃO PAULO e SALVALDORO - ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou em discurso na sexta-feira à noite, em Salvador, que o Brasil vive “quase um estado de exceção”, referindo-se às denúncias e delações de políticos e empresários na Operação Lava-Jato.

De acordo com o site G1, ao falar em evento organizado pelo PT na capital baiana, Lula disse que estão tentando “criar a ideia na cabeça da sociedade de que só tem culpado no PT”.

 

Estamos vivendo um momento excepcional, em que o cidadão é preso e tem a promessa de ser solto se ele delatar alguém. Aí, ele passa a delatar até a mãe, para poder sair da cadeia. O dado concreto é que nós estamos vivendo quase um estado de exceção. (...) A gente não pode permitir que joguem nas nossas costas a pecha daquilo que nós não somos — afirmou.

 

Ontem, Lula visitou uma feira do Movimento dos Sem Terra (MST) em São Paulo, onde reuniu-se com dirigentes do movimento, e criticou a LavaJato e as acusações a familiares seus por delatores.

 

Ele falou que está muito irritado, porque são inverdades. Citam nomes de familiares dele sem provas, e ele tem que ficar defendendo — disse João Paulo Rodrigues, da coordenação nacional do MST.

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!