Pezão: crítica do presidente da Alerj é conselho

18/02/2016 18:46

Jorge Picciani afirmou que governo do Rio era ‘ fraco e sem direção’

- O Globo

 

O governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, não reagiu às críticas feitas pelo presidente da Assembleia Legislativa e companheiro de partido, Jorge Picciani ( PMDB), à sua administração, e as considerou como conselhos. Em cerimônia no Palácio Guanabara, Pezão negou que haja um racha no PMDB e que tenha se ofendido com as declarações de Picciani. Em entrevista ao GLOBO, o deputado afirmara que o “governo Pezão é muito fraco de uma forma geral”. Para Picciani, é uma administração “sem nenhum tipo de coordenação”.

 

Não tem racha, não tem nada. Já houve outras declarações, e a gente tem um convívio muito bom. São críticas da governabilidade, a gente tem que acertar, mas não vejo isso como um problema ou como um racha — disse o governador. — Não fiquei ofendido e não acho o governo fraco — destacou.

 

Sem querer entrar em polêmica e na tentativa de minimizar as críticas do companheiro de partido, o governador também afirmou ter encarado a fala de Picciani, que é presidente regional do PMDB, como um “aconselhamento”. E foi além: disse ser grato ao político por ter chegado ao Palácio Guanabara:

 

Eu recebo as críticas como um aconselhamento. Aquilo que eu puder aproveitar para continuar e melhorar o governo, eu vou fazer — disse Pezão, antes de elogiar Picciani: — Tenho uma profunda admiração por ele e, se cheguei a governador, foi por esse somatório do PMDB e, principalmente, do presidente do partido. Eu sigo os aconselhamentos e o que eu puder aproveitar das críticas eu farei.

 

Faltam experiência e equipe”

Em entrevista ao GLOBO publicada na edição de ontem, Picciani não poupou críticas a Pezão. Além de apontar possíveis falhas na condução do Palácio Guanabara, o peemedebista afirmou que falta ao governador experiência para administrar o Estado do Rio. O deputado ainda contestou a atuação do vice-governador, Francisco Dornelles (PP).

 

Falta a ele (Pezão) experiência e equipe, agravado pela crise. A gente não pode colocar só na conta dele. Não vejo a presença do ( vice- governador, Francisco) Dornelles no governo. (...) O Pezão está achando que resolve todas as coisas sozinho, e está ficando provado que, apesar de ótima pessoa, não tem experiência necessária para governar nesse tempo de crise.

 

Ainda segundo Picciani, sua relação com Pezão é boa, afirmação ratificada ontem pelo governador. No entanto, o deputado reclamou que Pezão tem o hábito de escutar os aliados, mas que nem sempre acata sugestões feitas por outros peemedebistas:

 

Comigo ele é o mais cortês. Ele diz que gosta de me ouvir, mas já percebi que ele me ouve, ouve a todos, mas só faz o que quer. A Maria Lúcia (primeira- dama) cunhou perfeitamente isso: “Olha, o Pezão ouve a todos, mas só faz o que quer”.

 

Pezão participou na manhã de ontem no Palácio Guanabara da apresentação dos planos municipais de saneamento básico de 34 cidades fluminenses. Os planos são pré- requisitos para que os municípios tenham acesso a recursos federais.


 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!