Temer começa a receber empresários regionais

21/07/2016 13:02
Temer começa a receber empresários regionais
Por Murillo Camarotto – Valor Econômico
 
BRASÍLIA - Representantes da indústria do Nordeste apresentaram ontem ao presidente interino, Michel Temer, uma lista de ações que, se implementadas, podem reativar a economia da região sem a necessidade de grandes despesas do governo federal.
 
Alguns pedidos, aliás, não necessitam de nenhum desembolso da União, como o destravamento das licitações de dois terminais no Porto de Suape, em Pernambuco. A área para desembaraço de granéis e o novo pátio de contêineres estavam prestes a ser leiloadas já em 2013, quando o governo, por meio da nova Lei dos Portos, decidiu concentrar todas as licitações em Brasília.
 
Outras demandas levadas a Michel Temer exigem aportes pequenos se considerados os potenciais benefícios em termos de investimentos e geração de empregos. São os casos da conclusão da dragagem do Porto de Cabedelo, na Paraíba, e da Adutora do Agreste, em Pernambuco.
 
 
O porto paraibano já está com 90% da dragagem realizada. Segundo cálculos do governo local, a conclusão custaria algo próximo de R$ 40 milhões. "Com pouca intervenção, Cabedelo se torna um porto viável para navios com 11 metros de calado", afirmou Paulo Drummond, presidente da Vivix, fabricante de vidros planos localizada na cidade de Goiana, em Pernambuco.
 
O objetivo de Temer é receber empresários de todos os Estados. O encontro de ontem, o primeiro, contemplou representantes de Pernambuco, Paraíba, Alagoas e Sergipe.
 
De acordo com os participantes, o presidente interino ouviu tudo com atenção e prometeu prioridade na avaliação dos casos mais "simples".
 
Isso porque os empresários também levaram pedidos mais "complexos", como o término da primeira fase da refinaria Abreu e Lima e da ferrovia Transnordestina. O desejo é que Temer pressione a Petrobras e a CSN, donas dos dois projetos, a concluírem as obras, que se arrastam há anos sob sombras de irregularidades.
 
"A concessionária que assumiu a malha ferroviária da Nordeste reduziu o volume de trilhos em funcionamento e em quase dez anos não acrescentou um só quilômetro", queixou-se o presidente da Federação das Indústrias de Pernambuco, Ricardo Essinger.
 
Os empresários também pediram uma solução para a base energética do Nordeste, que está próxima do esgotamento. Apesar do apoio às iniciativas de geração eólica e solar - bastante promissoras na região -, o pedido é para que seja avaliada a viabilidade de implantação de usinas térmicas ou nucleares.
 
Outra proposta tratada no encontro foi a abertura de um programa de refinanciamento (Refis) das dívidas das empresas com o fisco. De acordo com os empresários, essa poderia ser uma medida importante para ampliar a arrecadação.
 
Os industriais presentes à reunião elogiaram a disposição de Temer em ouvir, apesar de quase todos terem confessado que não votaram nele nas eleições de 2014. Também soou como música aos ouvidos dos empresários nordestinos a disposição de Temer em avançar nas reformas trabalhista e previdenciária, consideradas impopulares. "Impressionou o nível de convicção", afirmou um dos participantes.
 
 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!