Presidente Temer manda suspender patrocínio

21/05/2016 07:09
Temer manda suspender patrocínio em evento com petista
Por Andrea Jubé e Marcos de Moura e Souza – Valor Econômico
 
BELO HORIZONTE - O presidente interino Michel Temer determinou ontem que a Caixa Econômica Federal suspendesse o patrocínio que o banco daria ao 5º Encontro Nacional de Blogueiros e Ativistas Digitais, que ocorre nesta sexta-feira em Belo Horizonte.
 
O Valor PRO apurou com fontes do governo que Temer avalia que o patrocínio de R$ 100 mil destoa da conjuntura econômica de contenção de gastos. Na segunda-feira, Temer deve anunciar, ao lado do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, uma revisão da meta fiscal. O encontro que teria o patrocínio da Caixa tem como tema a "luta contra o golpismo midiático" e conta com a participação de blogs e veículos de comunicação que defendem a presidente afastada Dilma Rousseff.
 
 
Dilma viaja hoje para Belo Horizonte para participar do evento. Será o primeiro ato de caráter politico do qual ela tomará parte desde que deixou o Planalto. No discurso que fez assim que deixou Presidência, por força do afastamento por até 180 dias aprovado pelo Senado, Dilma afirmou que iria a todos os encontros para os quais a convidassem para que ela pudesse defender seu mandato e que não cometeu crimes de responsabilidade, como é acusada no processo de impeachment. Convidado, Lula não irá comparecer.
 
Segundo o presidente nacional do PT, Rui Falcão, Dilma deveria apresentar o quanto antes um conjunto de propostas para o caso de ser reconduzida ao cargo.
 
"Nós estamos sugerindo, inclusive, que a presidenta desde já faça um compromisso público com o que apresentará ao país quando voltar", disse Falcão, afirmando que se referia a "medidas de política econômica que restabeleçam crescimento com distribuição de renda e geração de empregos e propostas para mudar totalmente o sistema político-eleitoral."
 
Falcão disse também que enquanto o Senado não avalia o mérito das acusações que a afastaram, Dilma manterá uma a agenda de entrevistas e participações em atos políticos em defesa de seu mandato.
 
Ele disse acreditar na possibilidade de Dilma voltar ao cargo e que para isso será preciso mobilizações populares, conversas com senadores e uma avaliação criteriosa por parte destes sobre o mérito das acusações que afastaram Dilma
 
Perguntado sobre a situação do governador de Minas, Fernando Pimentel (PT), Rui Falcão o defendeu. Há alguns dias, a Procuradoria-Geral da República apresentou uma denúncia contra o governador ao Superior Tribunal de Justiça, acusado de ter recebido R$ 2 milhões em propina quando ainda era ministro do Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio Exterior, no primeiro mandato de Dilma. e o STJ vier aceitar a denúncia, Pimentel poderá ser afastado do cargo.A defesa do governador nega que ele tenha se beneficiado e que não cometeu os crimes apontados.
 
"Eu acho que não há nenhuma possibilidade de afastamento do governador. Não há motivos para isso. Não há nenhuma razão de ordem funcional ou política", disse Falcão.
 
 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!