Robert Rios propõe redução da máquina ao governador Wellington Dias

25/08/2015 19:12

Robert Rios propõe redução da máquina ao governador W. Dias

Clique, acesse e leia diariamente www.alepi.pi.gov.br

O líder da oposição na Assembleia Legislativa, deputado Robert Rios (PDT), defendeu que o governador Wellington Dias promova as mesmas medidas de austeridade adotada pela presidente da República, Dilma Rousseff, que anunciou a extinção de dez dos 39 ministérios de seu governo e o corte de mil dos 22 mil cargos em comissão existente no serviço público federal - dos quais 74% são ocupados por funcionários efetivos.

 

Rios propôs que o governador Wellington Dias, a exemplo de Dilma, reconheça a gravidade da crise econômica vivida no país e diminua o tamanho da máquina administrativa do Estado, cortando cargos em comissão (DAS e DAI) e extinguindo secretarias,  “antes que a crise caia no seu colo".


"Eu não acredito que o governador Wellington Dias não vá acompanhar a mesma decisão da presidente Dilma, que acordou. Ela baixou a bola e assumiu que mentiu para o eleitor. Ela assumiu que subestimou a crise e agora tenta corrigir os rumos do governo... Ela se disse horrorizada com os desvios de dinheiro pela companheirada, que está assustada com os roubos. Dilma tem que governar para o Brasil e não para o PT e seus aliados, que só encostam no governo para se dar bem. Ninguém é inocente convivendo com roubalheira. A Dilma dá um bom sinal quando diz que vai corta cargos, reduzir a máquina, o Wellington Dias tem que seguir o mesmo caminho”, defendeu.

 

Robert Rios acrescentou que o que se pretende com esse debate é a valorização de quem trabalha, quem “carrega esse Estado nas costas”. “Nós propomos que metade dos cargos em comissão sejam ocupados por servidores efetivos, mas o governo não aceitou. Sabemos que os governos quando entram trazem muita gente boa, mas também os pilantras que quando são pilhados cometendo ilícitos apenas perdem o cargo. Se fossem servidores efetivos eles perderiam era o emprego, portanto pensariam duas vezes antes de cometer alguma irregularidade, pois sabiam que iriam ser demitidos do serviço público", afirmou o deputado.

O deputado Dr. Pessoa (PSD) elogiou a presidente Dilma por ser humilde e reconhecer que cometeu equívocos, por ter coragem para propor as mudanças. “E nós temos que falar mesmo, sem medo. Sou inquieto e vou morrer inquieto com roubalheira”.

 

Rios disse que o governo não tem que temer a oposição, que tem o papel de “acordar” o gestor, como com os vários requerimentos apresentados nesta terça-feira (25), propondo a moralização do serviço público, a fiscalização dos gastos do Estado.

 

O deputado também se reportou às quedas na bolsa de valores da China e, por conseguinte, nas bolsas de vários países do mundo, com conseqüências imprevisíveis para a economia do Brasil, o maior parceiro comercial dos chineses.

 

“Não torço contra o Brasil, nem contra o Piauí. Tenho que despertar o governador Wellington Dias para que não cometa o erro da presidente Dilma. Quando a crise econômica chegar com mais força ao Piauí, ele vai adotar as medidas que estamos propondo agora. Precisou que 2 milhões de brasileiros fossem às ruas para a Dilma acordar. Quero o mesmo para o Piauí”, concluiu.

 

Com informações de Paulo Pincel     Edição: Katya D'Angelles