Sebastián Piñera é eleito novo presidente do Chile

17/12/2017 21:01
Sebastián Piñera é eleito novo presidente do Chile
Sebastián Piñera vota no segundo turno presidencial neste domingo (17) no Chile (Foto: Esteban Félix/ AP Photo)
 
Sebastián Piñera vota no segundo turno presidencial neste domingo (17) no Chile (Foto: Esteban Félix/ AP Photo)
 
Por G1
 
Sebastián Piñera, ex-presidente conservador e representante da coalização de centro-direita "Vamos Chile", venceu o segundo turno das eleições presidenciais chilenas deste domingo (17). Ele vai suceder Michelle Bachelet a partir de março do ano que vem.
 
Piñera venceu com 54,53% dos votos aos 91,72% da apuração, quando seu rival, Alejandro Guillier contava com 45,47%. Guillier reconheceu uma "dura derrota" e parabenizou Piñera pela vitória.
Apoiadores de Sebastián Piñera comemoram durante apuração dos votos do segundo turno presidencial deste domingo no Chile (Foto: Ivan Alvarado/ Reuters)
Apoiadores de Sebastián Piñera comemoram durante apuração dos votos do segundo turno presidencial deste domingo no Chile (Foto: Ivan Alvarado/ Reuters)
 
Aos 67 anos, o detentor de uma fortuna estimada em US$ 2,7 bilhões, de acordo com a revista "Forbes", Piñera era o candidato preferido entre empresários e investidores para comandar os rumos do país.
 
Com a vitória, ele será o único político de direita a governar o Chile em duas ocasiões. Seu primeiro mandato foi entre 2010 e 2014, quando também sucedeu Bachelet.
Raio-X do Chile (Foto: Arte G1)
Conheça a seguir a sua trajetória:
 
Estudos e consultorias
 
Nascido em Santiago em 1949 em uma família de classe média, Sebastián foi o terceiro dos cinco filhos de Magdalena Echenique e José Piñera, um engenheiro e diplomata que participou da fundação da Democracia Cristã.
 
Piñera se formou em Engenharia Comercial na Universidade Católica do Chile e cursou mestrado e doutorado em Economia na Universidade Harvard, nos Estados Unidos, onde também foi professor assistente. Também deu aula em universidades chilenas.
 
Foi consultor do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), do Banco Mundial e trabalhou na Comissão Econômica para a América Latina e Caribe (Cepal).
 
Carreira de empresário
 
Na década de 1970 Piñera funda sua primeira empresa, a construtora Toltén, vendida mais tarde por US$ 2 milhões, segundo o jornal “El Mercúrio”. Em 1978 o empresário conseguiu a representação no Chile para os cartões de crédito Visa e Mastercard e, então, criou o Bancard.
 
Foi gerente-geral dos bancos Talca e Citicorp-Chile, presidente da Apple no Chile e acionista de algumas empresas, entre elas a Lan Chile (agora Latam, após a fusão com a brasileira TAM). Em 2004, comprou a TV Chilevisión e foi o maior acionista da empresa controladora do time de futebol Colo-Colo.
 
Carreira política
 
Piñera ingressou na carreira política em 1990, quando foi eleito senador e, depois de eleito com uma candidatura independente, ingressou no partido Renovação Nacional. Em 1993, o partido o considerou lançar como candidato presidencial, o que não ocorreu por causa do escândalo conhecido como “Piñeragate”. Nele, Piñera foi pego em escutas telefônicas pedindo para que fosse privilegiado em um debate.
 
Foi candidato presidencial em 2005, após presidir o partido entre 2001 e 2004, mas perdeu no segundo turno para Michelle Bachelet com 46,5% dos votos. Em 2009 foi novamente candidato presidencial, sendo eleito no ano seguinte com 51,61% dos votos contra o ex-presidente Eduardo Frei.
 
Quando chegou à Presidência, aos 60 anos, dilatou a venda de ações de uma emissora de televisão, da companhia aérea LAN e o time de futebol Colo-Colo.
 
 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!