Segue o jogo - Vera Magalhães - Estadão

20/09/2017 16:29
Segue o jogo | Vera Magalhães
- O Estado de S.Paulo
 
É exagerada a grita com a decisão, natural, de Raquel Dodge de criar seu próprio grupo de trabalho para coordenar as ações da Procuradoria-Geral da República concernentes à Lava Jato. Se já não fosse o normal em transições de poder o novo titular se cercar de profissionais de sua confiança, nesse caso também as recentes revelações da atuação de um braço direito de Rodrigo Janot, Marcello Miller, para orientar uma delação já recomendariam uma troca da guarda.
 
O GT de Janot tinha procuradores de amplo histórico no combate à corrupção, como Janice Ascari, conhecida de operações como Anaconda e a que resultou na prisão do juiz Nicolau, do TRT de São Paulo, e outras jovens promessas do MPF, como o chefe de gabinete Eduardo Pelella.
 
Da mesma forma, Raquel Dodge reuniu nomes de vasta experiência em investigação criminal – como a “xará” Raquel Branquinho, Marcelo Oliveira e Alexandre Espinosa – e outros jovens, com em média cinco anos de exercício. Marcelo Oliveira foi “parceiro” de Daniel Salgado, da equipe de Janot, na Operação Monte Carlo, que investigou o bicheiro Carlinhos Cachoeira. Logo, não há um “muro” entre os dois times.
 
Ademais, a própria dinâmica da Lava Jato, asseguram procuradores que saem e que entram, impede que se jogue na “retranca”: basta lembrar que Janot, antes da primeira lista de políticos investigados, de 2015, era acusado de ser lento e hesitante, e tinha contra si a desconfiança até da força-tarefa de Curitiba. Depois “pegou no tranco”, criou o GT da Lava Jato (estrutura que será mantida) e acabou acelerando demais, até a derrapada da reta final.
 
TRANSIÇÃO
Lava Jato deixa saldo de desgaste pessoal
 
Um procurador que deixa o GT da Lava Jato faz balanço diferente do período: dois AVCs em procuradores com menos de 40 anos, três casamentos desfeitos e outros desgastes explicam por que muitos quiseram mudar de ares.
 
RUMO A 2018 1
Alckmin tem encontro privado com Huck
 
O governador Geraldo Alckmin recebeu recentemente para uma visita na ala residencial do Palácio dos Bandeirantes o apresentador Luciano Huck, vira e mexe citado como eventual postulante à Presidência. O encontro, fora da agenda, foi tratado com especial discrição por ambas as partes.
 
RUMO A 2018 2
Aliados do governador devem desfalcar jantar de Doria
 
Ala do DEM ligada a Alckmin não pretende comparecer ao jantar que será oferecido amanhã pelo prefeito João Doria a expoentes do partido. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, ouviu considerações de correligionários sobre a conveniência do encontro neste momento, mas confirmou presença.
 
FESTA-SURPRESA
Encontro de Maia com oposição irrita Temer
 
A ampla reunião promovida por Rodrigo Maia com artistas partidários do “Fora, Temer” e parlamentares do PT e do PC do B, no Palácio do Planalto, irritou o presidente, que se queixou da iniciativa a aliados durante a viagem aos EUA.
 
MTST
Grupo de Boulos fará novas invasões em cidades ‘tucanas’
 
A megainvasão promovida pelo MTST em São Bernardo é a 1.ª de uma série de ações em cidades governadas pelo PSDB, como Santo André e Porto Alegre. Trata-se de estratégia para “cacifar’ Guilherme Boulos como opção de extrema esquerda.
 
 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!