Sessão foi legítimo exercício da Câmara diz Temer

09/12/2015 13:39

Sessão desta terça foi 'legítimo exercício' da Câmara, diz Temer

Vice falou rapidamente a jornalistas ao deixar o Palácio do Planalto.
Instituições funcionam em 'regime de normalidade democrática', disse.

 

O vice-presidente da República Michel Temer afirmou nesta quarta-feira (9) que a deliberação no plenário da Câmara que elegeu os deputados que formarão a comissão especial que irá analisar o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff foi um "legítimo exercício" da competência da Casa.

Na terça, a Câmara elegeu, por 272 votos a 199, a chapa alternativa de deputados de oposição e dissidentes da base aliada para a comissão especial. Posteriormente, o ministroLuiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu suspender a formação e a instalação da comissão até que o plenário do Supremo analise o caso.

"A Câmara dos Deputados ontem tomou deliberação no exercício legítimo de sua competência e posteriormente em face de medida judicial suspendeu temporariamente esta medida preliminarmente para o exame posterior pelo plenário", afirmou Temer, após deixar a sede da Vice-Presidência em Brasília.

"Isso revela, exatamente, que nós vivemos em um regime de normalidade democrática extraordinária, as instituições estao funcionando e nós devemos preservar aquilo que as instituições estão fazendo e revelar com isso a democracia plena do pais", complementou o peemedebista.

 

Fora dos microfones dos jornalistas, Temer foi questionado sobre "se haveria debandada do PMDB do governo". O vice-presidente, então, fez um gesto com a mão negando a pergunta e entrou no carro oficial para deixar o prédio.