Só o impeachment de Dilma ressuscitará a democracia

02/09/2015 20:00

PT aparelhou TSE, TCU, PGR, STJ, STF, OAB, CNBB, UNE… Só o impeachment de Dilma ressuscitará a democracia

Ou a cassação, claro. Veja o resumão

Por Felipe Moura Brasil

 

Resumão do dia em notas e tuitadas infladas, após uma tarde longe do computador [volto já, com a nova investida de Gilmar Mendes]:

– Nestor Cerveró pode entregar Lula. Pedro Corrêa, além de ex-ministros petistas, pode entregar Dilma. Rodrigo Janot pode recusar (ou filtrar) ambas as delações. Façam suas apostas.

– Janot apontou empresa fantasma (sem estrutura nem empregados) usada por Collor, mas arquivou pedido de investigação da gráfica fantasma da campanha de Dilma. O procurador só encontra o que quer.

– A Polícia Federal indiciou José Dirceu e João Vaccari Neto por formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e mais uma porção de crimes. Maria do Rosário (PT-RS), que defendeu ambos os comparsas na CPI, poderá levar comidinha a suas celas.

– A PF concluiu que os recursos desviados da Petrobras para a empresa de Dirceu, JD Consultoria, foram usados para “pagamento de empregados, despesas de filhos e ex-mulheres, assim como toda a ‘guerrilha’ midiática à época do julgamento do MENSALÃO que visava desqualificar as autoridades” (…), “como por exemplo com o pagamento de R$ 120.000,00 para LEONARDO ATTUCH, por meio da EDITORA 247 LTDA”, responsável pelo site petista Brasil 247, que continua me matando de orgulho por ter-lhe dado anos atrás o apelido de Brasil 171.

– A única atividade desenvolvida pela JD “era albergar uma esquadra de jornalistas voltados a polir a imagem do ora investigado e seu grupo político”. Incrivelmente, não há menções a Maria do Rosário.

 

– Delatores Julio Camargo e Augusto Mendonça confirmaram propina e participação da Odebrecht no Clube do Bilhão. Na CPI da Petrobras, Marcelo Odebrecht não quis comentar (porque bilhão é coisa pouca).

– Questionado se tinha intenção de fechar um acordo de delação premiada, Marcelo deu o exemplo de suas filhas quando brigam e ele pergunta quem provocou a briga. “Eu talvez brigasse mais com quem dedurou do que com quem fez o fato”, disse o empresário. Mistura de confissão, recado e ameaça?

– Regra número 1 do manual de conduta e moralidade da Odebrecht: não dedurar os chefes.

– Marcelo Odebrecht ainda tenta se safar da prisão e está confiante de que o STJ vai lhe dar um habeas corpus, em decorrência do golpe que denunciei aqui e aqui. Caso não consiga e entre na fase de amenizar a pena, seu pai analisará se o Brahma tem sido um bom operário.

– Na tribuna do Senado, Lindbergh Farias (PT-RJ) defendeu o lobby de Lula no exterior como gerador de empregos. De fato, gerou milhões da Odebrecht para o Brahma.

– Opositores entregaram uma carta ao presidente do Congresso, Renan Calheiros, pedindo que devolvesse ao governo o projeto de Orçamento para 2016, com previsão (maquiada) de déficit de R$ 30,5 bilhões: “A oposição não pactuará com a elevação da carga tributária que penalize o setor produtivo e/ou os trabalhadores, tampouco com a subtração de direitos trabalhistas”, diz o documento.

“Eu não cogito devolver a proposta orçamentária. É papel do Congresso melhorá-la, dar qualidade a ela e sugerir caminhos para a superação do déficit fiscal”, disse o aliado Renan à imprensa. Que surpresa. Resta à oposição ir ao Supremo para surpreender-se de novo.

– Capa do Estadão desta terça-feira (1): “Déficit faz Dilma buscar apoio para elevar impostos”. Sim: é a busca de comparsas para assaltar você.

– Dilma encurrala o brasileiro: se ele quer tomar um porre para esquecer o desemprego, a bebida é mais cara por causa do “Imposto da Pinga”; se ele quer fugir do Brasil, o dólar é R$ 3,70.

– O procurador Julio Marcelo, do TCU, repetiu que Dilma se “beneficiou eleitoralmente” com pedaladas fiscais.

“Essa mudança de panorama de agosto para outubro, na opinião do ministério público, caracteriza um dolo evidente de manifestar uma situação fiscal irreal no período pré-eleitoral e só trazer a realidade após o período eleitoral”.

O PT aparelhou parcial ou completamente TSE, TCU, PGR, STJ, STF, OAB, CNBB, UNE etc. Só o impeachment de Dilma poderá ressuscitar a democracia no Brasil.

– Eduardo Cunha, após encontro com a petista, declarou: “Todos nós estamos dispostos a ajudar o país. As instituições têm de estar presentes para isso”. Sim: para cumprir a lei do impeachment.

– Quem duvida que Dilma tenha oferecido a Cunha a rejeição da denúncia no STF em troca da desistência do impeachment? Com o PT, todo acordão é possível.

– Advogados de Cunha pediram mais tempo para apresentar a defesa ao Supremo. Aprenderam com Dilma Rousseff.

– Não falei que teatrinho de FHC contra o PT dura pouco? Já está dizendo que foi mal interpretado quando pediu renúncia. Um amarelão incurável.

– O ator Alexandre Nero interpreta, em “A regra do jogo”, um socialista defensor de bandido, que é bandido também. É a parte realista da nova novela da Globo.

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!