Testemunha diz que OAS pagou em dinheiro cozinha do sítio

07/02/2016 10:55

Segundo depoimento, empresa pediu para não aparecer na compra

 

- O Globo

 

- SÃO PAULO - O pagamento de itens de cozinha para o sítio usado pelo ex-presidente Luiz Inácio da Silva em Atibaia, interior de São Paulo, foi pago em dinheiro pelo ex-executivo da empreiteira Paulo Gordilho. A nota fiscal foi emitida em nome de um dos proprietários do imóvel, Fernando Bittar.

 

As informações constam do inquérito do Ministério Público de São Paulo que investiga a reforma feita entre 2010 e 2011 no sítio Santa Bárbara. O jornal "O Estado de S.Paulo" divulgou neste sábado um trecho da investigação que cita o depoimento de um funcionário da empresa Kitchens confirmando que os pagamentos foram feitos em espécie.

 

Em relação aos móveis da cozinha e área de serviço do sítio, além do pagamento do sinal em pecúnia (de R$ 50 mil), que presenciou, obteve, ao levantar informações documentais para entrega ao MPF (Ministério Público Federal), que as demais parcelas também foram quitadas mediante pagamento em espécie, na loja”, divulgou o jornal.

 

Na semana passada, o GLOBO conversou com um funcionário da área comercial da Kitchens que acompanhou o caso da compra para o sítio. Ele confirmou à reportagem, sob a garantia de preservação de sua identidade, que os pagamentos foram feitos em dinheiro. Ao todo, foram R$ 130 mil.

 

Segundo disse ao Ministério Público o funcionário, cujo nome foi mantido em sigilo, a empreiteira pediu que Fernando Bittar, dono do sítio, figurasse como o comprador dos equipamentos da cozinha.