Venda de veículos cai 26,55%. O 3º ano de baixa

06/01/2016 13:10

Venda de veículos cai 26,55% em 2015, o 3º ano seguido de baixa

Mercado brasileiro de 0 km volta ao nível de vendas de 2007.
Foram emplacados 2,5 milhões de veículos no ano passado.

Rafael Miotto

Do G1, em São Paulo

 

As vendas de carros, caminhões e ônibus novos caíram 26,55% em 2015 em relação ao ano passado, informou a federação dos concessionários, a Fenabrave, nesta quarta-feira (6). Foram emplacados 2.569.014 veículos 0 km - as motos são contadas à parte.

Foi o terceiro ano seguido de baixa, porém, mais aguda que nos períodos anteriores. Em 2014, o declínio foi de 7,15% sobre 2013, com 3.497.810 emplacamentos.

 

É a primeira vez, desde 2009, que o país não vende mais de 3 milhões unidades, e o pior resultado no ano desde 2007, quando foram comercializadas 2,46 milhões de unidades.

 

"A crise política prejudicou e causou a falta de confiança do consumidor", disse o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção.

O executivo também citou o aumento do desemprego na cadeia produtiva, alta do dólar e baixa do PIB como motivos que afetaram as vendas em 2015. A baixa nas vendas provocou o fechamento de 1.047 concessionárias e o corte de 32 mil empregos, segundo a Fenabrave.

 

Veja o volume de emplacamentos de veículos (exceto motos) desde 2006:


2015 - 2.569.014
2014 – 3.497.805
2013 – 3.767.188
2012 – 3.801.808
2011 – 3.632.818
2010 – 3.514.803
2009 – 3.140.797
2008 – 2.819.909
2007 – 2.462.410
2006 – 1.927.318

 

Pior para caminhões


O segmento de carros, que engloba automóveis e comerciais leves (SUVs, picapes e furgões), acumulou 2.476.904 unidades, o que representa recuo de 25% em relação a 2014, quando o número chegou a 3,32 milhões.

 

Mas o setor de veículos pesados foi o que mais sofreu no ano passado. As vendas de caminhões caíram quase pela metade (47,6%), para 71.787 unidades, enquanto as de ônibus encolheram 36,5%, para 20.323.

 

Menos afetado pela crise na indústria, o segmento de motocicletas fechou o ano com 1.273.250 emplacamentos, ante 1.429.929 em 2014 - uma queda de quase 11%.

 

Projeção para 2016


A expectativa para este ano continua sendo de retração, porém menos intensa. A Fenabrave estima que o segmento de automóveis e comerciais leves sofrerá nova queda, de 5,9%, para 2,33 milhões de veículos.

 

Já a projeção para caminhões e ônibus é de queda de 2,8%, para 89,5 mil unidades.Vale lembrar que no início de 2015, a entidade esperava recuo de apenas 0,53% nas vendas para o ano passado.

 

Renovação da frota


Durante a coletiva, o presidente da Fenabrave ainda afirmou que pode ser implantado um projeto de incentivo a renovação da frota de veículos no país. "Poderá ser assinado [o projeto] já em janeiro, com 19 instituições, entre distribuição, fábricas, metalúrgicos e trabalhadores", afirmou.

 

O objetivo, de acordo com a entidade, seria tirar de circulação veículos com mais de 15 anos de uso. Ainda sem maiores definições, o projeto funcionaria sem verbas públicas. "Ainda estamos em estudo sobre a origem dos recursos, mas já sabemos que não haverá subsídio do governo", afirmou Assumpção. 

 

Caso a medida entre em vigor, a renovação da frota pode chegar a 500 mil veículos. Funcionaria assim: o consumidor entregaria o veículo antigo em uma concessionária ou centro de reciclagem e receberia uma carta de crédito, para a aquisição de um novo.

Carros e motos mais vendidos em 2015 (Foto: Arte/G1)

Mais vendidos


O ano terminou com um novo líder de vendas entre os automóveis. O Chevrolet Onix tomou a posição que era do Fiat Palio, e fechou 2015 como o mais vendido, com 125.931 unidades. O ex-líder vem logo em seguida, com 122.364 unidades. O terceiro lugare é ocupado por outro hatch compacto, o Hyundai HB20, que emplacou 110.396 veículos.

 

Entre as motos, a liderança não mudou, e é da Honda CG 150, que emplacou 292.660 unidades. Logo atrás, aparece a Biz, com 184.154 unidades e a NXR 160, com 165.673, ambas da Honda.

 

 

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!