Notícias

Artigo: Porque é que tantos resistem à inovação?

25/02/2018 12:17
INOVAÇÃO - Porque é que tantos resistem à inovação? Miguel Pinto - Jornal Observador - Portugal   Se na natureza são as espécies mais suscetíveis a mudanças que sobrevivem, no mundo de hoje quem não pretender escrever o futuro facilmente se tornará numa página do...
Leia mais

Católicos praticantes - Não julgar antes de conhecer

25/02/2018 12:05
CATOLICISMO - Sair do armário como católico António Pimenta de Brito - Jornal Observador - Portugal   Tal como não julgo um homossexual ou um muçulmano sem o conhecer, também se devia fazer o mesmo com os católicos praticantes. Não julgar antes de os conhecer. Mas será que isso...
Leia mais

A retomada da cidadania - Por Mário Simas Filho

25/02/2018 11:22
A retomada da cidadania Foto: Leo Correa   Por Mário Simas Filho    Olhar a intervenção federal na segurança do Rio de Janeiro sob a ótica ideológica pode trazer algumas imagens turvas. Não está em jogo a discussão de poder civil ou militar, muito menos liberdades e...
Leia mais

Ex-vice reúne candidatos do PT ao Partido Novo

25/02/2018 11:17
Ex-vice de Marina reúne candidatos do PT ao Partido Novo Novos integrantes da Rede de Ação Política pela Sustentabilidade (Raps) posam com termo de compromisso ético do grupo, em São Paulo.  (Leonardo Gali/Divulgação) Novos integrantes da Rede de Ação Política pela...
Leia mais

O Jornal do Brasil voltou e já está nas bancas do Rio

25/02/2018 09:09
O Samba da Volta do JB – O Jornal do Brasil voltou, e o de amanhã já vai pras bancas https://www.hildegardangel.com.br/   Três dias depois de sua morte, Jesus Cristo, cumprindo a promessa, voltou. Após ressuscitar, subiu aos céus, anunciando que retornaria. E nós, com fé, aguardamos....
Leia mais

Candidatura de Meirelles derrubou nota do Brasil

25/02/2018 08:59
25 DE FEVEREIRO DE 2018 - Coluna do Cláudio Humberto Novo Jornal do Brasil impresso já está nas bancas do Rio de Janeiro   CANDIDATURA DE MEIRELLES DERRUBOU NOTA DO BRASIL Não foi apenas o adiamento da reforma da Previdência que derrubou a nota do Brasil pela Fitch, agência de...
Leia mais

DORA KRAMER - Começar é preciso - VEJA

24/02/2018 15:16
"Começar é preciso" - DORA KRAMER REVISTA VEJA   Sob o eco da repressão militar, o poder civil se retrai na luta contra o crime   É fato testado, comprovado (e lamentado) que nenhum dos governos desde a reinstituição do poder civil no país enfrentou a questão da segurança...
Leia mais

Eu não sou candidato - Editorial Estadão

24/02/2018 15:09
‘Eu não sou candidato’: Editorial | O Estado de S. Paulo Desde que assumiu a Presidência da República, em maio de 2016, com o afastamento de Dilma Rousseff, Michel Temer vem reiteradamente afirmando que não é e não será candidato à reeleição. Isso deveria bastar para encerrar as insistentes...
Leia mais

A possibilidade de prisão do ex-presidente condenado

24/02/2018 13:04
'Mais fácil um boi voar do que o PT apoiar alguém', diz Ciro Gomes Agência Estado - Jornal Hoje em Dia   O pré-candidato à Presidência da República pelo PDT, Ciro Gomes, afirmou nesta sexta-feira, 23, à Rádio Itatiaia, de Belo Horizonte, que "é mais fácil um boi voar do que o PT...
Leia mais

Na gráfica, a emoção da volta do JORNAL DO BRASIL

24/02/2018 12:58
Na gráfica, a emoção da volta do JORNAL DO BRASIL O diretor administrativo-financeiro, Antônio Carlos Mello Affonso, e o presidente do 'JB', Omar Resende Peres, com o primeiro exemplar O diretor administrativo-financeiro, Antônio Carlos Mello Affonso, e o presidente do 'JB', Omar...
Leia mais

General é o novo secretário de Segurança do RJ

24/02/2018 12:47
General Richard Fernandez é o novo secretário de Segurança do RJ Também foi confirmado o nome do general Mauro Sinott para o cargo de chefe de gabinete do interventor federal no Rio, Walter Souza Braga Netto.   Por Bruna Oliveira - R7   O general Richard Fernandez Nunes é o...
Leia mais

Balcão de troca partidária se intensifica na Câmara

24/02/2018 12:20
‘Balcão’ de troca partidária se intensifica na Câmara Partidos intensificaram nesta semana as negociações para atrair novos deputados e aumentar as bancadas nas próximas eleições. O prazo legal para trocas começa no dia 7 de março e vai até 7 de abril. Nesse período, os parlamentares podem...
Leia mais

Propina da Odebrecht pagou terreno do Instituto Lula

24/02/2018 12:13
Sistema de propina da Odebrecht pagou terreno do Instituto Lula, afirma perícia Foto: Site da Revista Veja   Por Agência Estado   A perícia do sistema de propina da Odebrecht identificou os pagamentos da empreiteira, no Brasil e no exterior, para a compra do terreno do...
Leia mais

Ideal é que se mantenha execução da pena - JB

23/02/2018 21:27
Ideal é que se mantenha execução da pena após 2ª instância, diz presidente do TRF-4 Jornal do Brasil - Agência Estado   O presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), desembargador Carlos Eduardo Thompson Flores, defendeu a manutenção do entendimento atual do...
Leia mais

Arthur Virgílio desiste e Alckmin deve ser candidato

23/02/2018 20:44
Arthur Virgílio desiste e Alckmin deve ser candidato tucano ao Planalto “Participar de uma fraude, eu não vou” diz   PODER360    O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB), disse que não vai concorrer com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, nas prévias...
Leia mais

Lava Jato vai investigar escritório de Teixeira - R7

23/02/2018 19:09
Lava Jato vai investigar escritório de compadre de Lula Roberto Teixeira é amigo próximo do ex-presidente Lula - Raquel Cunha/Folhapress    Roberto Teixeira é amigo próximo do ex-presidente Lula Raquel Cunha/Folhapress - 18.8.2014 Advogado Roberto Teixeira...
Leia mais

Braga Netto cria gabinete de intervenção federal

23/02/2018 19:01
Braga Netto cria 'gabinete de intervenção federal' e indica general como chefe A chefia do gabinete será do general de Divisão Mauro Sinott Lopes   Jornal do Brasil   O general de Exército Walter Souza Braga Netto, interventor na segurança do Rio, decidiu instalar um...
Leia mais

Interventor pede volta de 3.113 policiais e agentes

23/02/2018 13:10
Interventor pede volta de 3.113 policiais e agentes cedidos General Braga Netto suspende novos empréstimos de pessoal   PMs, agentes penitenciários e bombeiros estão em órgãos como Alerj e tribunais   Em reunião no Comando Militar do Leste, nesta semana, oficiais do...
Leia mais

PF prende presidente da Fecomércio do Rio

23/02/2018 13:06
Em desdobramento da Lava Jato, PF prende presidente da Fecomércio do Rio Jornal do Brasil   A Polícia Federal prendeu na manhã desta sexta-feira, 23, o presidente da Fecomércio do Rio, Orlando Diniz. A ação é um desdobramento da Operação Calicute, braço da Lava Jato no Estado. Em...
Leia mais

Intervenção ainda ignora denúncia de Ministro

23/02/2018 05:37
23 DE FEVEREIRO DE 2018 - Coluna do Cláudio Humberto INTERVENÇÃO AINDA IGNORA DENÚNCIA DE MINISTRO Uma semana depois da intervenção decretada na segurança pública do Rio de Janeiro, não foram deflagradas investigações da denúncia do ministro da Justiça, Torquato Jardim, de que comandantes...
Leia mais

Luiz Carlos Azedo - Correio Braziliense

22/02/2018 20:43
Luiz Carlos Azedo: O sobrevivente - Correio Braziliense   Com a saída de cena de Luciano Huck, a ala tucana insatisfeita com o estilo de Alckmin também já começa a ensaiar o coro “Doria, presidente!”   O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, começou articulações para...
Leia mais

Márcio Coimbra: Intervenção moral - Diário do Poder

22/02/2018 20:38
Márcio Coimbra: Intervenção moral - Diário do Poder   O Rio de Janeiro vive em estado de falência completa. Falência das instituições, dos quadros políticos, da sociedade em geral. É um aperitivo do processo de desconstrução pelo qual passa o Brasil. O método vai mais além. Inverte...
Leia mais

Roberto Freire: Segurança na ordem do dia

22/02/2018 18:33
Roberto Freire: Segurança na ordem do dia - Diário do Poder   Desde há muito, como atestam todos os levantamentos feitos pelos principais institutos de pesquisa, o temor em relação à escalada da violência e a sensação de insegurança generalizada aparecem no topo das preocupações dos...
Leia mais

Gastos com alimentação e viagens do Governador

22/02/2018 18:26
Robert Rios apresenta relatório de gastos com alimentação e viagens do governador   Por www.alepi.pi.gov.br   As despesas realizadas pelo governador Wellington Dias (PT) com alimentação e deslocamentos em aeronaves particulares, foi o tema da fala  do líder da oposição...
Leia mais

Bispos: deplorável a falta de alimentos e remédios

22/02/2018 17:03
Bispos da Venezuela: deplorável a falta de alimentos e remédios Migração forçada para sobreviver, subversão da ordem constitucional, crise alimentar e de saúde, protestos sufocados com o uso da força são alguns dos tópicos no centro da entrevista com Dom José Luis Azuaje Ayala, presidente da...
Leia mais

Terreno que abrigaria a sede do Instituto Lula

22/02/2018 16:58
Defesa de Marcelo Odebrecht apresenta e-mails que diz ser de negociações envolvendo terreno para o Instituto Lula Segundo advogados, mensagens reforçam o que Marcelo afirmou na delação premiada a respeito da compra, pela Odebrecht, do terreno que abrigaria a sede do Instituto...
Leia mais

Professor do DF ganha o triplo da média nacional

22/02/2018 14:37
22 DE FEVEREIRO DE 2018 - Coluna do Cláudio Humberto PROFESSOR DO DF GANHA O TRIPLO DA MÉDIA NACIONAL Educação consome a maior fatia do orçamento do governo do Distrito Federal, e os vencimentos ficam com a parte do leão: hoje, professores da rede pública recebem salário médio de R$9 mil...
Leia mais

Escrivão diz que lavrou a escritura do sítio Lula

22/02/2018 14:18
Escrivão diz que lavrou a escritura da venda do sítio de Atibaia para Lula Informações do Jornalista polibiobraga   Enquanto não sai a Mãe de todas as Delações, a do ex-ministro Antonio Palocci, testemunhas e mais testemunhas dos processos em andamento contra o réu condenado...
Leia mais

Não haverá intervenção em outros Estados diz Sérgio

21/02/2018 19:21
Não haverá intervenção em outros Estados, diz Sérgio Etchegoyen Ministro estranha ‘falta de comoção’   Poder 360   O general Sérgio Etchegoyen, ministro-chefe do Gabinete Segurança Institucional da Presidência, disse nesta 4ª feira (21.fev.2018) que não existe pretensão do...
Leia mais

13 senadores votaram contra a intervenção no Rio

21/02/2018 19:13
Por Redação - Pragmatismo Político Apenas 13 senadores votaram contra a intervenção militar no Rio de Janeiro   Senado repete Câmara e aprova decreto de Temer que autoriza intervenção no Rio de Janeiro. Apenas 13 parlamentares votaram contra a medida e um absteve-se   Os...
Leia mais
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>

Página inicial

Temer indicará novo ministro rapidamente

20/01/2017 10:22
'Temer indicará novo ministro o mais rapidamente possível', diz Moreira Marina Dias | Folha de S. Paulo   BRASÍLIA - Secretário-executivo de Parcerias de investimentos do governo, Moreira Franco afirmou que o presidente Michel Temer vai indicar "o mais rápido possível" um novo...
Leia mais

Teori Zavascki e as teorias conspiratórias

19/01/2017 21:18
Teori Zavascki e as teorias conspiratórias O desconforto da incerteza motiva a busca por explicações pouco plausíveis   Por Sérgio Praça - Site da Revista Veja   Em 2016, um dos filhos de Teori Zavascki postou, em seu Facebook, que “há movimentos dos mais variados tipos...
Leia mais

Morte de Teori não pode paralisar Lava Jato

19/01/2017 20:32
Morte de Teori Zavascki não pode paralisar processos da Lava Jato, diz Marco Aurélio Mello Colega de Teori Zavascki lamentou a morte do magistrado: 'Era uma pessoa dedicada ao ofício de julgar, que somava ao Supremo Tribunal Federal'   Da Redação do UOL com BandNews...
Leia mais

É prioridade? - Merval Pereira

19/01/2017 11:44
É prioridade? - Merval Pereira - O Globo   A reação dos governadores ao Plano Nacional de Segurança do governo Temer, pressionando para que uma verba federal seja bloqueada no Orçamento para a Segurança Pública, assim como é feito com a Educação e Saúde, mostra bem o impasse a que...
Leia mais

PMDB negocia ‘superbancada’ no Senado

18/01/2017 10:28
PMDB negocia ‘superbancada’ no Senado • Partido com o maior número de senadores quer ampliar base de 19 para 22 parlamentares   Ricardo Brito | O Estado de S. Paulo   BRASÍLIA - Líderes do PMDB querem garantir a entrada de três senadores do PTB e do DEM no partido a fim de...
Leia mais

Artigo: O empresário vai ser governador?

17/01/2017 11:39
O empresário vai ser governador? Por Josenildo Melo   Esses escritos são mera obra de ficção? Podem ser que sim e podem ser que não. Cabe aos periodistas vislumbrar o que ninguém percebe claramente. E por quê outros não publicam o que o Portal AZ publica? Por que o Portal AZ está...
Leia mais

Papa: "Igreja não anuncia si mesma, mas Jesus"

16/01/2017 12:27
Papa: "Igreja não anuncia si mesma, mas Jesus" Rádio Vaticana   Cidade do Vaticano (RV) – Em seu encontro com os fiéis na Praça São Pedro, neste domingo (15/01), o Papa explicou o sentido das palavras do Evangelho do dia proferidas por João Batista: “Eis o cordeiro de Deus que tira...
Leia mais

Em três anos, Brasil perde dois Paraguais em receitas

15/01/2017 12:02
Em três anos, Brasil perde dois Paraguais em receitas • Segundo economista, perda só não foi maior entre 2014 e 2016 por conta da entrada dos recursos da repatriação no ano passado   Adriana Fernandes e Idiana Tomazelli | O Estado de S. Paulo   BRASÍLIA - A crise econômica...
Leia mais

Cármen Lúcia, presidente – Elio Gaspari

15/01/2017 10:18
Cármen Lúcia, presidente – Elio Gaspari  O Globo   Havia um vazio em Brasília e ele foi ocupado pela ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal. Pudera, está no Planalto o vice de uma governante deposta, cujo futuro depende de um julgamento do TSE. Do outro...
Leia mais

‘Mañana’ - Fernando Gabeira

15/01/2017 10:15
‘Mañana’ - Fernando Gabeira - O Globo   No noroeste fluminense, com o termômetro marcando 44 graus, relembro as conversas de rua, depois que voltei de Manaus. Um homem me disse sobre a crise do sistema carcerário: — A conta está chegando. — Outras contas também vão chegar —...
Leia mais
<< 2 | 3 | 4 | 5 | 6 >>

Consumo puxa economia e faz disparar ações do varejo
Por Juliana Machado | Valor Econômico
 
SÃO PAULO - No momento em que a bolsa de valores brasileira ganha impulso e o Ibovespa rompe níveis históricos, ações de companhias de varejo básico e consumo de eletrodomésticos, vestuário e alimentação proporcionam ganhos extraordinários a seus acionistas. Em movimento coerente com a dinâmica de recuperação da economia, puxada pelo consumo, os papéis dessas empresas tiveram neste ano alta muito superior aos 23,76% do Ibovespa. Magazine Luiza, por exemplo, subiu 423%, Guararapes, 130% e Arezzo, 125%. Outros bons exemplos são Hering, Via Varejo, B2W, Renner e Pão de Açúcar.
 
A queda dos juros e a retomada gradual do crescimento econômico compõem a equação que provocou a recente recuperação da bolsa e mantém boas perspectivas para essas ações. Para analistas ouvidos pelo Valor, a retomada beneficia primeiramente empresas que atendem o consumo de menor valor, menos dependente do crédito e que tira proveito da melhora da renda real provocada pela queda da inflação.
 
A leitura é de que muitos consumidores só vão conseguir trocar de carro dentro de um ano e comprar um apartamento em 2019, mas já começam a adquirir eletrodomésticos e roupas.
 
Especialistas consideram que muitos desses papéis de empresas de varejo ainda têm espaço para ganhos. Ricardo Peretti, da Santander Corretora, chama a atenção para o fato de que há algumas empresas com cotações ainda relativamente baratas, como Americanas, Hering e Carrefour, pelas quais o interesse do investidor pode ser maior.
 
Levantamento feito pelo Valor Data mostra que a receita dessas empresas teve uma clara recuperação nos últimos trimestres, desempenho que contrasta com companhias que reagem mais diretamente a investimentos, como bens de capital e siderurgia, ou das incorporadoras, que dependem da capacidade de endividamento de longo prazo do consumidor.
 
Ações ligadas a varejo disparam em meio à retomada do consumo
No momento em que a bolsa de valores brasileira ganha impulso e o Ibovespa rompe níveis históricos, ações de companhias de varejo básico e consumo discricionário - eletrodomésticos, vestuário e alimentação - ganham destaque. O movimento é coerente com a dinâmica de recuperação da economia, que vem sendo puxada pelo consumo, e não pelo investimento, o que faz com que essas empresas continuem no foco dos gestores, mesmo depois de valorizações expressivas nos últimos meses.
 
A queda da taxa de juros e a retomada, ainda que gradual, do crescimento econômico compõem a equação que provocou a recente recuperação da bolsa e mantém boas perspectivas para as ações. Mas, para analistas ouvidos pelo Valor, essa retomada beneficia primeiramente empresas que atendem ao consumo de menor valor, menos dependente do crédito e que tira proveito da melhora da renda real provocada pela queda da inflação.
 
A leitura é de que o consumidor só vai conseguir trocar de carro dentro de um ano e comprar um apartamento em 2019, mas já começa a gastar com eletrodomésticos ou roupas. Comportamento esse que beneficia empresas como Lojas Americanas, Lojas Renner, Natura e Pão de Açúcar, que fazem parte do Ibovespa. Mas também Marisa, Carrefour, Hering, Arezzo, Magazine Luiza e Guararapes, dona da Riachuelo.
 
Todas essas ações acumulam forte alta este ano, superando, inclusive, o Ibovespa, com valorização de 23,76% no período. O caso mais impressionante é o de Magazine Luiza, cuja ação avançou 422,6%. Entre outros exemplos emblemáticos, estão Guararapes, com alta de 130%, e Arezzo, cujo papel já subiu 124,6%.
 
Ainda assim, para especialistas, muitas dessas ações ainda têm espaço para ganhos adicionais. Em relatório de julho deste ano, o Bradesco BBI apontava trajetória crescente para a Magazine Luiza diante da perspectiva de resultados ainda fortes, ganho de participação de mercado e de rentabilidade.
 
Já Ricardo Peretti, da Santander Corretora, chama a atenção para o fato de que há algumas empresas relativamente mais atrasadas, pelas quais o interesse do investidor pode ser maior. Ele destaca Lojas Americanas, que acumula alta de 24,3% no ano - pouco acima do Ibovespa -, Hering (+98%) e Carrefour, que desde a estreia na bolsa, em 20 de julho, sobe 11,41%, abaixo do índice (14,78%).
 
Levantamento feito pelo Valor Data mostra que a receita líquida somada de 13 empresas ligadas ao varejo teve uma clara recuperação ao longos dos últimos trimestres, desempenho que contrasta com o de companhias que reagem mais diretamente a investimentos, de setores como bens de capital e siderurgia, ou das incorporadoras, que dependem da capacidade de endividamento de longo prazo do consumidor.
 
O bom desempenho está refletido nos dados divulgados ontem pelo IBGE, que confirmam que a recuperação do varejo observada no segundo trimestre tem continuidade. Em julho, as vendas ficaram 1,7% acima da média do segundo trimestre. Isso reforça que o setor continua sendo a principal força motriz para a retomada da atividade brasileira na segunda metade do ano, assim como aconteceu no semestre passado.
 
"Companhias e setores mais conectados com a economia, como consumo discricionário e bens de capital, podem contar com revisões para cima das estimativas de lucro por ação conforme o crescimento econômico seja incorporado aos preços", dizem os analistas do Bank of America Merrill Lynch (BofA) Felipe Hirai e Nicole Inui, em relatório. Eles explicam que a expectativa é que haja crescimento das receitas para o setor de varejo em 2017 e 2018, enquanto as vendas no conceito mesmas lojas, isto é, unidades abertas há pelo menos um ano, também devem registrar expansão de 6,2% este ano e 6,4% em 2018, ante 2,3% registrados em 2016.
 
Peretti, da Santander, confirma que o cenário macroeconômico - inflação baixa, juros em queda, crescimento do salário médio e redução do endividamento das famílias - dá suporte à perspectiva positiva para o consumo e para a própria atividade. "Varejistas são as primeiras a responder", afirma o analista. "Essa dinâmica é importante para todos os segmentos da economia, mas o tíquete médio é um pouco menor nas empresas de varejo, o que significa que a necessidade de crédito do setor é menor do que para os demais."
 
Para Ivo Chermont, economista-chefe da gestora Quantitas, o menor endividamento das famílias deve colaborar ainda mais para a renda disponível para gastos básicos e discricionários. "E isso vai melhorando à medida que os juros forem caindo", diz.
 
A ata do Copom confirmou que a Selic vai continuar em queda, ainda que em um ritmo mais lento. E a maior parte dos economistas acredita que a taxa possa fechar o ano em 7%, abaixo da mínima histórica, de 7,25%.
 
Analistas têm citado as incertezas políticas, que ganham intensidade com a aproximação da eleição presidencial, como um elemento de risco para a continuidade desse cenário favorável para atividade e, consequentemente, para o mercado de ações. Somente com a confirmação da continuidade da agenda de reformas depois de 2018 é que o investimento deve ganhar tração. "Para o crescimento [da economia e das empresas] ser sustentável, vale frisar que precisamos que os investimentos aumentem também. Para isso, além da menor taxa de juros, é fundamental a reorganização fiscal do Brasil. Se não conseguirmos isso, podemos voltar a andar para trás", pondera Chermont prisão, o que não tem respaldo na Constituição. O Senado tem que deliberar sobre isso — disse Gilmar, acrescentando: — Temos que evitar o populismo constitucional, institucional. Devemos nos balizar pela Constituição. Quando começamos a reescrever a Constituição, é preocupaPnte.A traição original- Editorial: O Estado de S. PauloMadri intervém e põe nas urnas destino da Catalunha – Editorial: Valor EconômicoFernando Henrique Cardoso*: Hora de decidirGoverno mostrou que não está imobilizado – Editorial: Valor Eco

Nosso site sobrevive de doações. Faça uma doação de livre e espontânea vontade e nos ajude a manter acessa a chama da Liberdade de Imprensa e da Liberdade de Expressão ! Contamos com sua preciosa ajuda para expandir nossa capacidade de produção de conteúdo e também facilitar o acesso ao maior número possível de pessoas. Muito obrigado !

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL

NOME: JOSENILDO NASCIMENTO MELO

CONTA POUPANÇA

AGÊNCIA 1607

OPERAÇÃO 013

CONTA 064.011 - 0

 
 

Nosso site sobrevive de doações. Faça uma doação de livre e espontânea vontade e nos ajude a manter acessa a chama da Liberdade de Imprensa e da Liberdade de Expressão ! Contamos com sua preciosa ajuda para expandir nossa capacidade de produção de conteúdo e também facilitar o acesso ao maior número possível de pessoas. Muito obrigado !

 

BANCO DO NORDESTE

NOME: JOSENILDO NASCIMENTO MELO

CONTA CORRENTE

AGÊNCIA 0194

CONTA 02513-6

 

Nosso site sobrevive de doações. Faça uma doação de livre e espontânea vontade e nos ajude a manter acessa a chama da Liberdade de Imprensa e da Liberdade de Expressão ! Contamos com sua preciosa ajuda para expandir nossa capacidade de produção de conteúdo e também facilitar o acesso ao maior número possível de pessoas. Muito obrigado !

 

 

 
Nomeação infeliz – Editorial | Folha de S. Paulo
Em episódio que marcou os estertores do governo petista, a ex-presidente Dilma Rousseff anunciou a escolha de seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva, para a chefia da Casa Civil.
 
Como ficou mais que evidente à época, tratava-se de manobra que tinha como um de seus objetivos garantir foro privilegiado ao ministro recém-nomeado, em cujo encalço estava a força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba.
 
Eis que agora o Palácio do Planalto, sob o comando de Michel Temer (PMDB), decide conceder status ministerial a Moreira Franco, peemedebista citado ao menos 34 vezes em delação premiada de um ex-dirigente da construtora Odebrecht.
 
Há que se guardar, por óbvio, as proporções entre as circunstâncias, os personagens envolvidos e as consequências esperadas em um e outro caso. Mas o eventual sentido administrativo da medida de Temer permanece muito menos visível que o benefício concedido ao correligionário.
 
Moreira Franco é um dos auxiliares mais próximos ao presidente. Ocupava o cargo, estratégico para a política econômica, de secretário-executivo do Programa de Parceria em Investimentos (PPI), ao qual cabe desfazer os gargalos no setor de infraestrutura.
 
Assumirá a recriada Secretaria-Geral da Presidência, à qual estará subordinado o mesmo PPI, além das estruturas de comunicação, administração e cerimonial.
 
Sobre ele pesa a suspeita —que evidentemente ainda precisaria ser corroborada por provas— de ter auferido propinas, sob o codinome "Angorá", para fazer avançarem os interesses da empreiteira quando era ministro da Aviação Civil do governo Dilma.
 
Boas razões embasam o princípio do foro privilegiado —pelo qual ministros de Estado, entre outras autoridades de primeiro escalão, só podem ser processados e julgados pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Trata-se de uma proteção contra a litigância de má-fé por parte de inimigos políticos.
 
A garantia constitucional, entretanto, não pode se converter em atalho para a impunidade, o que muitas vezes ocorre devido ao acúmulo de processos que se arrastam no STF.
 
Como revelou uma pesquisa efetuada por este jornal, em novembro passado havia nada menos que 362 inquéritos e 84 ações envolvendo profissionais da política na corte.
 
Por ineficiência geral da Justiça e chicanas jurídicas dos interessados, o foro é visto com desconfiança pela opinião pública. Quaisquer que tenham sido seus propósitos, a nomeação infeliz anunciada por Michel Temer acaba por contribuir para essa imagem nega
 

 

Celso Ming: São as incertezas, senhores
- O Estado de S.Paulo
 
O País está imerso em indefinições e isso ameaça, outra vez, empacar a vida econômica.
 
Uma dessas indefinições tem a ver com o tratamento a ser dado ao rombo crescente da Previdência Social (veja gráfico ao lado). Até quem pensa com apenas dois neurônios sabe que à frente há um abismo e, depois do abismo, o imponderável.
 
Ou sai imediatamente a reforma ou ficará mais perto o dia em que o Brasil inteiro se transformará num gigantesco Rio de Janeiro, onde os salários estão atrasados, o 13.º deste ano ficará para quando der e as aposentadorias, se chegarem, chegarão no pinga-pinga – e, obviamente, num cenário em que a bandidagem ganhará mais campo aberto.
 
O astral da economia tinha melhorado porque, embora lenta e insegura, a recuperação vinha dando bons sinais. Mas essa recuperação da confiança se baseia numa aposta: na de que pelo menos alguma coisa da reforma da Previdência viria antes das eleições. Não seria a virada definitiva do jogo hoje perdedor; seria apenas o primeiro passo de muitos que ainda terão de ser dados para reequilibrar as finanças da Previdência Social.
 
E foi com base nessa aposta que os investimentos reapareceram, que a Bolsa avançou em setembro e outubro e que outras aplicações de risco passaram a ser consideradas viáveis nos mercados, não só no financeiro.
 
Mas bastou que o presidente da República admitisse publicamente que a reforma poderia ficar para depois, para que fosse colocado em dúvida o sucesso da aposta sobre a qual se apoiou boa parte da retomada da confiança e para que o azedume se reinstalasse em todos os setores da economia.
 
Ainda há aqueles que não acreditam na aritmética. São os que se aferram a pretensos direitos adquiridos, aqueles para os quais pagamento de aposentadoria é cláusula pétrea. Não é, senhoras e senhores. Não há mais milagres da multiplicação dos pães e dos peixes. É a receita que define a despesa, e não o contrário. Nas condições atuais, não há pagamento futuro garantido de aposentadorias e pensões.
 
Quanto ao projeto de reforma da Previdência propriamente dita, estamos diante de duas hipóteses. Ou se aprova uma parcela das propostas em discussão, talvez apenas a imposição de idade mínima para aposentadoria; ou não se aprova nada. No primeiro caso, será um passo insuficiente para devolver a confiança no futuro das contas públicas, mas, pelo menos, será um passo na direção correta.
 
Se a reforma for rejeitada ou se o projeto continuar indefinidamente encalhado em Brasília, o risco de novo desastre será muito alto. O País ficará sujeito a aumento de impostos ou, simplesmente, ao calote da dívida pública, algo que, antes mesmo das agências de classificação de risco, o mercado financeiro se encarregará de prever.
 
Para quem tem um dinheiro aplicado no mercado financeiro, este cenário confuso imporá novas incertezas. A derrubada da inflação e dos juros empurra o aplicador para as opções de risco e, no entanto, diante desse céu exposto a turbulências, como se conformar com retorno cada vez mais baixo das aplicações financeiras?
 
Josenildo Nascimento Melo - Bacharel em Serviço Social - CRESS PI 1826 22ª Região
 
 
Rezemos juntos a oração de São Francisco
 
Senhor, fazei de mim um instrumento da Vossa paz.
 
Onde houver ódio, que eu leve o amor.
Onde houver ofensa, que eu leve o perdão.
Onde houver discórdia, que eu leve a união.
Onde houver dúvidas, que eu leve a fé.
Onde houver erro, que eu leve a verdade.
Onde houver desespero, que eu leve a esperança.
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria.
Onde houver trevas, que eu leve a luz.
Ó Mestre, fazei que eu procure mais:
consolar, que ser consolado;
compreender, que ser compreendido;
amar, que ser amado.
Pois é dando que se recebe.
É perdoando que se é perdoado.
E é morrendo que se vive para a vida eterna.
 
Josenildo Nascimento Melo - Jornalista MTB DRT PI 01958 - Credenciado Vaticanista

 
 

PARCERIA ESTRATÉGICA

Resultado de imagem para teresina fm

 

 

Resultado de imagem para jb logomarca

Resultado de imagem para domradio.de

 

 



Contato

Jornalista Josenildo Melo

Teresina - Piauí - Brazil

WhatsApp : 86 99513 2539


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!