A falta que faz a ferrovia

25/05/2018 08:20
A falta que faz a ferrovia
Cláudia Brandão
Por Cláudia Brandão - www.cidadeverde.com
 
Se alguém ainda tinha alguma dúvida de que a economia do Brasil passa pelas rodovias, já não tem mais do que duvidar. Bastou os caminhoneiros decidirem parar de circular para travar o país de norte a sul. No quarto dia de paralisação, o caos começa a se instalar em diversos setores.
 
Sem o combustível transportado pelos caminhões, os voos estão sendo cancelados porque não há querosene para abastecer as aeronaves. Daqui a pouco, já não haverá também combustível para permitir a circulação dos ônibus urbanos, deixando milhares de passageiros na mão. Ou melhor, no pé.
 
O abastecimento nos mercados e supermercados também já começa a ser afetado. Hoje cedo, alguns comerciantes da Ceapi queixavam-se do baixo estoque de frutas porque os caminhões não haviam chegado com a carga do dia. A mesma coisa está acontecendo nos supermercados, especialmente com os hortifruti.
 
Ao longo do tempo, os governos brasileiros negligenciaram o transporte ferroviário, ficando quase que exclusivamente na dependência do rodoviário. A ferrovia Transnordestina é um exemplo. A obra que deveria ligar o porto de Pecém, no Ceará, ao de Suape, em Pernambuco, passando pelos cerrados piauienses, está parada há mais de uma década. Enquanto isso, a riqueza produzida pelo país está parada nas estradas até que os caminhoneiros decidam liberá-la.
 
 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!