Mudaremos juntos a direção do Brasil diz Bolsonaro

20/09/2018 13:42

'Mudaremos juntos a direção do Brasil', diz Bolsonaro

Resultado de imagem para jair bolsonaro presidente

Candidato do PSL diz que irá "pegar firme contra a violência", que é contrário ao aborto e defende a redução da maioridade penal

Giuliana Saringer, do R7, com Estadão Conteúdo

O candidato à Presidência do PSL, Jair Bolsonaro, afirmou, em sua conta do Twitter, que vai "mudar a direção do Brasil", junto com os brasileiros. 

Segundo Bolsonaro, os eleitores podem escolher alguém que "pegue firme contra a violência, a favor do livre mercado, contra o aborto e a doutrinação ideológica da educação". 

Leia a publicação do candidato na íntegra:

"O brasileiro desta vez tem a opção de escolher alguém que pegue firme contra a violência, a favor do livre mercado, contra o aborto e a doutrinação ideológica na educação, livre de acordões políticos e a favor da redução da maioridade penal. Mudaremos juntos a direção do Brasil!"

Fora da campanha

Bolsonaro está internado no Hospital Israelita Albert Einstein depois de ter levado uma facada na região do abdômen durante campanha em Juiz de Fora (MG). O candidato está com quadro de saúde estável, mas continua internado para receber acompanhamento médico.

Bolsonaro foi submetido a uma cirurgia de emergência na Santa Casa de Juiz de Fora e, quando o quadro ficou estabilizado, foi transferido para São Paulo. 

Declarações anteriores

Bolsonaro negou, na quarta-feira (19), pelo Twitter, a ideia de recriação da CPMF e o deputado classificou o assunto como "notícias mal-intencionadas".

"Ignorem essas notícias mal-intencionadas dizendo que pretendemos recriar a CPMF. Não procede", afirmou. "Querem criar pânico pois estão em pânico com nossa chance de vitória. Ninguém aguenta mais impostos, temos consciência disso. Boa noite a todos!", escreveu o líder nas pesquisas.

Mas em meio à polêmica trazida pela tema e também diante das recentes declarações de seu vice, o general Hamilton Mourão (PRTB), Bolsonaro determinou, conforme publicou o Broadcast/Estadão, que o vice e o conselheiro na área econômica, Paulo Guedes, reduzam suas atividades eleitorais.

A campanha quer estancar o desgaste provocado por declarações polêmicas dos dois aliados. Na manhã desta quarta, o perfil de Bolsonaro no Twitter já havia reiterado o compromisso com a redução da carga tributária após notícia de que Guedes estuda como proposta para um eventual governo a criação de um novo imposto nos moldes da antiga CPMF, pondo em xeque o discurso da campanha.

Também na noite desta quarta, Bolsonaro postou em suas redes sociais um vídeo falando, em tom emocionado, de sua filha Laura, a primeira depois de quatro filhos homens. O vídeo é uma maneira da campanha tentar se contrapor ao movimento "Mulheres Unidas Contra Bolsonaro" que surgiu na Internet.

Na transmissão de pouco mais de um minuto, o capitão da reserva diz: "Tenho uma enteada em casa, minha esposa era mãe solteira e falou que a grande realização do casamento é ter filhos", disse ele, destacando que desfez uma vasectomia, Laura nasceu e isso mudou a vida da família. Ao falar que sua mulher foi mãe solteira, ele tenta também se contrapor às declarações de seu vice Mourão, que chamou de desajustadas as famílias cujos filhos são criados sem pai.

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!